terça-feira, 17 de abril de 2018

Fim do foro privilegiado

Finalmente nosso país começa a avançar na discussão de uma questão crucial para o combate à corrupção, ao colocar em xeque o famigerado foro privilegiado, que mantém gente demais na sombra da impunidade. 

Outro ponto que sempre reforçamos são as negociações imorais feitas através das emendas parlamentares. Dinheiro público não pode continuar a serviço do poder, mas da população!




segunda-feira, 2 de abril de 2018

Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Hoje é Dia Mundial da Conscientização do Autismo. A data chama a atenção para a necessidade de inclusão, de passar a diante conhecimento e a busca pela garantia de direitos das pessoas com transtorno do espectro autista! 

Aqui em Porto Alegre buscamos a aprovação do Censo de Inclusão do Autista, que busca dimensionar a população com TEA, para que possamos avançar na construção de políticas destinadas a essas pesssoas.


domingo, 1 de abril de 2018

Feliz Páscoa

Feliz Páscoa, amigos(as)!!!
Que esse dia de celebração da fé e do amor possa marcar, em cada um de nós, a renovação dos bons sentimentos, do espírito de coletividade e união.


quarta-feira, 7 de março de 2018

Aumento da tarifa de ônibus

Enquanto a Prefeitura lança enquete, como se a tarifa fosse definida pelo usuário e não pelos interesses das empresas, o Jornal do Comércio de hoje coloca uma lupa sobre o COMTU, que é o conselho responsável por analisar o reajuste, aprovar ou rejeitá-lo (o que nunca ocorreu!).
A matéria também aborda duas propostas do meu mandato na Câmara Municipal: uma, busca tornar o COMTU mais representativo, para que a decisão realmente contemple a vontade da população; outra, para endurecer a fiscalização e o controle de qualidade dos serviços.





terça-feira, 6 de março de 2018

Segunda passagem é destaque no Correio do Povo

A segunda passagem já foi retirada uma vez, quando lutamos para recuperar o direito da gratuidade na Justiça. Agora ela foi parar no centro da discussão do reajuste da tarifa, como determinante entre o "ruim" (R$ 4,50) e o "menos pior" (R$ 4,30).
É preciso atacar outros fatores por trás desse cálculo e lembrar que a solução do transporte passa por atrair pagantes. O serviço precisa ter qualidade para que o ônibus se torne uma opção para mais pessoas em vez de retirar direitos de quem o utiliza por necessidade!