quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Vendas do comércio crescem pelo 4º mês seguido, diz IBGE

Matéria do jornal Folha de S. Paulo de hoje informa que as vendas no comércio continuam crescendo. Não apenas os trabalhadores venceram a batalha da crise, como agora sustentam a recuperação da economia. Com o trabalho dos comerciários e a renda das demais categorias.

15/10/2009 - 09h00
Publicidade
CIRILO JUNIOR
da Folha Online, no Rio

As vendas no comércio no país em agosto cresceram 0,7%, na comparação com julho, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Trata-se da quarta alta consecutiva na comparação mês a mês.

Em relação a agosto de 2008, houve alta de 4,7%, menor avanço desde maio, quando o ganho foi de apenas 2,9%. Em junho, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a alta foi de 5,7% e, em julho, de 6%, na mesma leitura.

No acumulado de janeiro a agosto, o comércio tem crescimento médio de 4,7% em relação a igual período em 2008. Nos acumulado dos últimos 12 meses até agosto, as vendas cresceram 5,4%.

A receita nominal de vendas no comércio teve expansão de 0,8% em agosto, na comparação com julho. Em relação a agosto de 2008, a receita do comércio aumentou 8%, com destaque para o setor de artigos farmacêuticos e medicamentos, cuja alta foi de 22,5%.

As vendas no comércio varejista ampliado --que inclui ainda o desempenho das vendas de veículos e motos, partes e peças e material de construção apenas no varejo-- registraram alta de 3,3% em agosto, frente a julho. Na comparação com agosto de 2008 houve alta de 5,5%.

As vendas de veículos e motos, partes e peças subiram 2,5% na comparação com julho, recuperando-se de um tombo de 11,5% em julho em relação a junho. Já as vendas de material de construção no varejo registraram alta de 1,1%, segundo resultado positivo consecutivo.

Na comparação com julho, três das oito atividades pesquisadas registraram crescimento, com destaque para hiper e supermercados, com alta de 1,4%. Por outro lado, houve retração nas vendas de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, de 4,9%, e de tecidos, vestuário e calçados, de 2%.

As vendas de combustíveis e lubrificantes caíram pelo terceiro mês consecutivo, apresentando retração de 0,7% em agosto, na comparação com julho.

Em relação a agosto de 2008, seis das oito áreas avaliadas apresentaram expansão, principalmente os setores de artigos farmacêuticos e medicamentes, com ganho de 14,9%; livros jornais revista e papelaria, de 11,1%; e de hiper e supermercados, de 8,5%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário