terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Porto Alegre (RS): Mobilização: “Vamos entregar documento à Receita Federal pedindo a correção da tabela do IR”, diz Janta.

O presidente da Força Sindical-RS, Clàudio Janta, afirmou que a entidade vai ingressar com ação na Justiça pelo reajuste do IR

As direções estaduais das centrais sindicais e seus filiados realizam na próxima terça-feira, dia 18, manifestações pelo reajuste da tabela do desconto do Imposto de Renda na fonte. A Direção Nacional da Força Sindical solicitou às estaduais que, juntamente com os sindicatos filiados, realizem mobilizações e busquem seus direitos.

Na terça-feira mesmo a Força Sindical-RS ingressará com ação junto à Justiça Federal pleiteando o reajuste judicial da tabela do IR. “Vamos entregar um documento à Receita Federal pedindo a correção da tabela do IR”, afirma o presidente da Força Sindical-RS, Clàudio Janta.

Os trabalhadores já pagam imposto altos, o que o sindicalista julga pesado para o bolso do assalariado. “Além disso tem que pagar o IR, o que é um absurdo”, contesta Janta. As centrais querem aumentar o índice do reajuste do IR para mais de R$ 1.500, livrando os trabalhadores que ganham até o limite deste valor do pagamento ao Leão do IR.

Além da Força Sindical, CUT, UGT, Nova Central, CGTB, CTB farão na próxima terça-feira manifestações em diversas cidades cobrando a correção da tabela do Imposto de Renda. Em São Paulo, o ato será às 10h30 defronte ao TRF (Tribunal Regional Federal), na avenida Paulista.

“Pretendemos ingressar com ações na Justiça Federal para corrigir esta injustiça com os trabalhadores. É bom ressaltar que milhares de trabalhadores passarão a pagar imposto de renda após os reajustes salariais do ano passado”, adianta o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho.

O reajuste da tabela do IR pela inflação (IPCA) de 2007 a 2010, descontados o percentual de 4,5% de reajuste anual já aplicado, garantirá ao conjunto dos trabalhadores uma renda adicional superior aos R$ 1,37 bilhões de reais, além de impedir que milhares de trabalhadores e aposentados ultrapassem o limite de isenção, submetendo-os ao recolhimento do IR na fonte.

De 2007 a 2010 vigorou um acordo firmado entre as centrais e o governo federal fixando o reajuste da tabela do IR em 4,5% ao ano, acordo que deverá ser revisado entre as partes em 2011.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, lembra que dados da Receita Federal revelam que o governo espera receber 24 milhões de declarações, cerca de 500 mil a mais este ano. “Desde 1995, a tabela do IR acumula defasagem de cerca de 70%”, cobra o sindicalista.

O departamento jurídico da Força Nacional enviou hoje a minuta inicial da ação e demais orientações para as filiais estaduais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário