segunda-feira, 18 de abril de 2011

Força Sindical recebe homenagem do Legislativo de Guaíba pelos seus 20 anos


Vargas, Janta, Tavares e Larrea
A Força Sindical recebeu homenagem da Câmara de Vereadores de Guaíba. O presidente Clàudio Janta, representante da entidade no Estado, recebeu uma placa do legislativo guaibense em sessão solene proposta pelo presidente da Câmara, vereador Caio Larrea (PPS).

O prefeito Henrique Tavares (PTB) disse que a cidade é muito grata à Força Sindical-RS e todo o trabalho realizado ao longo dos 20 anos de luta. "Principalmente pela qualificação profissional dos trabalhadores agradecemos a central", afirmou.

"A Força batalha pelos guaibenses, temos muita satisfação em homenagear a central imbuída de lutas pela qualificação profissional a nível nacional. Seu primeiro presidente, em 1991, foi Menezes, e desde lá agrega sindicatos em todos os estados brasileiros", disse Larrea.

Afirmou também que a Força Sindical é um braço da política porque "trabalha resolvendo o problema de muitas pessoas, buscando no mercado condições de trabalho de forma igualitária".

O presidente Janta agradeceu a distinção para a central e falou em nome da entidade nacional.

"É com orgulho que volto aqui para receber essa homenagem. Estivemos aqui quando completamos 15 anos, onde recebemos a única homenagem naquela época", lembrou Janta.

Afirmou que a distinção é uma homenagem a todos os sindicatos filiados a central. "São comerciários, trabalhadores da construção civil, motoristas e cobradores, municiários", enumerou Janta, se referindo à plateia que tinha integrantes dos sindicatos guaibenses filiados à Força Sindical, como o Sindicato dos Comerciários, Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Sindicato dos Rodoviários e Sindicato dos Municipários.

"É importante a dignidade do trabalhador, mais do que salário, lutamos pelo Trabalho Decente, com campanhas pelo desenvolvimento sustentável para o trabalhador no Bioma Pampa, sobre a celulose e as dificuldades da Faixa de Fronteira", disse.

Segundo Janta, essas questões fazem parte do dia a dia da central. O presidente saudou o esforço de sindicalistas que abrem mão de seus lares para defender o direito dos trabalhadores.

O vereador Campeão Vargas (PTB) relembrou a ajuda da central nas negociações com a empresa de celulose no município.

"Essa homenagem é o reconhecimento do povo de Guaíba. Dos políticos que reconhecem o papel da Força Sindical e do movimento sindical", frisou.

Estavam presentes representantes dos sindicatos de Guaíba filiados a Força Sindical - como a presidente do Sindicato dos Comerciários, Ivone Simas, e o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Luís Carlos Martins - membros da ANT e da Corsan.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Janta critica falta de qualificação no desenvolvimento de negócios de turismo


O presidente da Força Sindical-RS, Clàudio Janta, esteve ontem no seminário sobre Turismo Musical e discutiu com palestrantes e integrantes de coletivos culturais do interior do Estado sobre trabalho no desenvolvimento econômico do turismo.

Janta criticou o despreparo dos serviços da Capital no atendimento a visitantes.

Apesar de toda a onda de novas tecnologias, novas maneira de compra e venda, há problemas de amadorismo, falta de incentivo e ausência de política pública no desenvolvimento de questões essenciais para o estabelecimento de um mercado cultural efetivo tanto no aspecto musical, artístico, quanto no que envolve esportes e negócios.

"Não há divulgação de atrações no aeroporto e muito menos na rodoviária para quem está chegando a Porto Alegre, são indicados os mesmos lugares de sempre", alfinetou.

Segundo o presidente da central, se nota o vácuo de política pública de Estado para a solução destas questões. Janta também criticou a destinação de incentivos públicos para grandes artistas, que não deixa espaço para os independentes ou menores, e o preço final do ingresso continua muito alto. "Não podem utilizar a lei Rouanet para captar R$ 5 milhões e cobrar R$ 500 no ingresso, isso é absurdo. Ninguém vai vir do interior do Estado para ver um show desses", disse.

Outro problema apontado foram os horários de atendimento ao público de museus, centros culturais e teatros nos finais de semana. Turistas têm grande dificuldade em encontrar atrações em pleno funcionamento em Porto Alegre.

"Precisa de educação, treinamento e qualificação dos profissionais e trabalhadores da cultura", indicou Janta.

E completou: "Turismo é um foco de negócios subaproveitado em Porto Alegre, valorizamos só o que vem de fora e não se qualifica o produto local".

Ficou como dica a necessidade de se desenvolver um mercado cultural mais completo, a partir de ações que foquem toda a cadeia produtiva da cultura e sua produção.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Janta e deputado Mano Changes traçam planos sobre o Mercosul

Changes e Janta
O presidente da Força Sindical-RS, Clàudio Janta, e o deputado estadual e músico Mano Changes (PP) se encontraram e almoçara juntos nesta quarta-feira (6/4) para tratar de temas relativos ao Mercosul.

Mano Changes assumiu a presidência da Comissão do Mercosul da Assembléia Legislativa e pretende desenvolver um trabalho amplo, integrado com a sociedade, especialmente para defender os interesses do Estado.

O presidente Janta relatou ao deputado o acúmulo de deliberações, discussões e debates que a Força promoveu e que pode servir como subsídio para propostas e mudanças efetivas nos municípios da Fronteira. "Não queremos ser repositório de dados, mas, sim, pretendemos colaborar com o poder público, acreditamos que esse também seja o papel de uma central sindical", afirmou o presidente da Força Sindical-RS.

A Força Sindical tem uma história de participações no Mercosul, que inclui o acompanhamento das atividades do Parlamento do Mercosul. Também defende propostas junto ao Mercosul e ao Parlamento como o fim da Faixa de Fronteira e a defesa de polítcas efetivas de integração nas regiões de fronteira.


No final do mês de março, este ano, a 3ª edição do Seminário sobre a Faixa de Fronteira, organizada pela Força Sindical-RS em Uruguaiana, reuniu políticos, lideranças sociais, agricultores e universidades para debater as restrições que a região da Fronteira Oeste, principalmente, sofre devido à lei da Faixa de Fronteira. Desenvolvimento econômico e social foram as duas principais chaves de discussão. Em 2011, o grau dos debates esteve elevado pela discussão e participação de profissionais técnicos do IBGE, Dieese, setor agropecuário, setor ambiental e econômico.

No evento, estiveram presentes o presidente da ALRS, Adão Villaverde, que afirmou que o Legislativo dará atenção à resolução das questões da Faixa, e o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, que se comprometeu a lutar pelas cidades da Faixa.