segunda-feira, 9 de maio de 2011

Janta destaca a ausência de representantes dos trabalhadores no Congresso e governos



Para presidente da federação, os políticos eleitos têm ideologia eleitoreira e governista, ao invés de ter uma ideologia sindicali
sta. Falta luta pelas bandeiras dos trabalhadores.

O presidente da Fetracos, Clàudio Janta, perguntou se o movimento sindical está pronto para reinventar a roda, uma vez que o ex-presidente Lula construiu sua carreira e chegou à presidência 25 anos atrás com a necessidade de inclusão dos trabalhadores na política nacional, a mesma luta que está se apresentando para o movimento sindical. Com esse mote, Janta iniciou seu painel sobre o tema "Relações dos Trabalhadores com o Governo federal".

Conforme o presidente da federação, os trabalhadores precisam se envolver e se colocar nos debates e disputas políticas nacionais, explicitando a necessidade de ter um representante que saiba os anseios dos trabalhadores. O trabalho e dedicação do deputado federal Paulinho da Força foi destacado como exemplo de atuação em prol dos trabalhadores, que não se rendeu à política de cargos do governo federal. "Temos que ter representação nossa, com políticos que votem por nós", afirmou.

Segundo Janta, quando haver maioria de eleitos que defendam bandeiras como regulamentação profissional, a conversa dos governantes mudará e o tratamento dos trabalhadores será melhorado, com suas reivindicações sendo levadas a sério e efetivadas.

"Se tivermos um candidato em Porto Alegre, Guaíba, Canoas, teremos representantes dos trabalhadores concorrendo e divulgando nossas propostas e objetivos", frisou Janta. A importância de ter um nome na Assembleia Legislativa também foi abordada por Janta. O que falta é a ideologia siindicalista aos políticos, que desenvolveram uma ideologia partidária e eleitoreira, criticou o sindicalista na finalização do painel. Depois, a discussão ficou aberta aos participantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário