quinta-feira, 30 de junho de 2011

Pompeo de Mattos transfere título para Porto Alegre e sela aliança com Juliana Brizola pelas Diretas Já no PDT

A deputada estadual Juliana Brizola (PDT), Clàudio Janta e Pompeo de Mattos selaram aliança pelas eleições diretas no Diretório de Porto Alegre em almoço nesta quinta-feira na Capital. Pompeo vai transferir seu título e domicílio eleitoral para a Capital no dia 12 de julho. 

A data também marca seu aniversário, que será comemorado no mesmo dia da filiação ao PDT de Porto Alegre no Restaurante Copacabana. 

Pompeo une forças também com os vereadores Dr.Thiago Duarte e Tarciso Flecha Negra; o secretário do Gabinete dos Prefeitos e
Relações Federativas, Afonso Motta; e o secretário de Esportes, Kalil Sehbe.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Força Sindical participa de homenagem a Brizola junto ao Ministro do Trabalho


Lupi também foi até São Borja para participar da homenagem a Leonel Brizola
Após a sessão solene realizada na manhã desta terça, 21, na Câmara de Vereadores de São Borja, as homenagens ao líder trabalhista continuaram no Cemitério Jardim da Paz, onde Brizola está sepultado. Com a presença do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que chegou à cidade por volta das 11h, o presidente Clàudio Janta e os representantes da Força Sindical - Luis Carlos Barbosa, Marcelo Furtado e Cláudio Correa -, junto às lideranças e admiradores de Leonel Brizola, levaram rosas até o jazigo.

Lupi declarou que Leonel Brizola foi um político sempre à frente de seu tempo, trazendo para o país discussões sociais inovadoras, como a educação em tempo integral, para "preparar civilizações e gerações". Relatou a perseguição política implacável sofrida pelo líder e, sobre os sete anos de sua morte, disse que prefere falar de Brizola como se estivesse vivo, "porque a morte física e material não extinguem as ideias, não extinguem a história. Brizola é a nossa fonte de inspiração".

O ministro relembrou histórias, inclusive da época em que era jornaleiro e teve o contato inicial com o político. "Só um homem como Brizola poderia dar chance a um jornaleiro, para eu chegar onde cheguei. Só um homem com sua sensibilidade, com sua generosidade, e eu me sinto na obrigação de permanentemente cultuar essa forte liderança", declarou Lupi.

Durante sua fala, também comentou brevemente a recente conquista das trabalhadoras na Conferência Internacional do Trabalho, da OIT - onde a Força Sindical esteve presente -, a respeito da convenção do Trabalho Doméstico: "Foi uma vitória para mais de 7 milhões de trabalhadoras, que tiveram sua lei áurea, sua libertação para a conquista de seus direitos". O ministro finalizou dizendo que estar na cidade de São Borja, considerada berço do trabalhismo, reafirmava a busca pela coerência política e manutenção do foco nas causas dos trabalhadores.

"Quero em meu nome pessoal, em nome da direção nacional do PDT, dizer muito obrigado. Muito obrigado pelo homem que você foi, pela inspiração que você nos deixou, com seus 82 anos de vida, muito obrigado pela sua luta em prol dos mais necessitados, por ser um visionário, por ser um patriota", encerrou Lupi, dirigindo sua fala à memória de Leonel Brizola.

A deputada estadual Juliana Brizola foi a porta-voz da família e relembrou a figura política e humana do avô. Declarou ainda a satisfação de perceber o reconhecimento público conferido a Leonel Brizola como "o grande líder do maior levante democrático do país", referindo-se à Campanha da Legalidade. Também foi ressaltado pela neta de Brizola o seu papel na luta pelo voto e pela democracia, encerrando com um agradecimento feito pela deputada e a declaração de compromisso com a continuidade da luta pelas causas defendidas por Leonel Brizola.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Janta defende educação em solenidade na Câmara de São Borja

O presidente Janta frisou a necessidade de defender e qualificar a educação
Hoje completamos 7 anos sem o líder Leonel de Moura Brizola e a Força Sindical-RS esteve em São Borja para reverenciar a data. Nesta manhã, houve sessão solene na Câmara de São Borja para homenagem ao grande líder trabalhista. A deputada Juliana Brizola (PDT) abriu a sessão ressaltando o legado do avô, a situação atual do PDT e cobrou compromisso com o partido "Eu acredito que o partido tem que começar a pensar coletivamente", afirmou a deputada Juliana, explicando a luta pelas Diretas Já no Diretório Metropolitano.

Já o presidente da Força Sindical-RS frisou a necessidade de defender e qualificar a educação, uma forte bandeira trabalhista e de Brizola. Além disso, cobrou compromisso com a bandeira das escolas de turno integral. O diretor da central Luis Carlos Barbosa também participou da homenagem. O presidente da Câmara de Vereadores de São Borja, Celso Lopes, relembrou visitas de Leonel Brizola à cidade e a Campanha da Legalidade, que completa 50 anos "Muito obrigado. Brizola Vive!", encerrou Celso Lopes, ao final da sessão em homenagem a Leonal Brizola.



Janta defende administração tripartite no MTE; Fetracos se une contra fundação de sindicato patronal

Além da precarização do MTE, foi mencionado que há um movimento de enfraquecimento para que o ministério feche
O presidente da Fetracos, Clàudio Janta, defendeu uma comissão tripartite para administrar as sub-seções e superintendências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego durante reunião da federação em Esteio. Os sindicalistas reunidos debateram sobre o sucateamento e falta de atendimento dos postos do MTE e a criação de um sindicato liderado por representantes patronais.
Além da precarização do MTE, foi mencionado que há um movimento de enfraquecimento para que o ministério feche, o que pode ser um interesse do próprio governo, pois as secretarias estaduais do Trabalho também apresentam dificuldades para funcionarem. O presidente do Sec/Pelotas ressaltou o papel e a importância dos fiscalizadores do MTE e do trabalho da instituição nas cidades do interior.
Janta disse que a pauta da reunião é de suma importância, elencando os temas judiciais, a data base da categoria, a regulamentação da profissão, as lutas em Brasília e uma assembleia que pretendia desmobilizar os comerciários e que aconteceria hoje com a proposta de fundação do Sindicato dos Trabalhadores nas Concessionarias e Distribuidoras de Veículos do Estado do Rio Grande do Sul -Sintracodiv/RS. Os trabalhadores reunidos no encontro da Fetracos se opuseram por unanimidade à criação desta instituição que não representa os trabalhadores. Sobre a assembleia, que seria liderada por representantes patronais, não havia divulgação clara a respeito dos interesses que defende em nome dos trabalhadores. "Não houve nenhuma movimentação nas garagens, é um movimento de cima para baixo, orquestrado por patrões e indústrias de carros", afirmou o presidente Janta.
O diretor do Sec/Canoas Antenor Federizzi, por outro lado, destacou a união da categoria dos trabalhadores comerciários que fincaram pé nesta semana em Brasília lutando, ao lado do Paulinho da Força, pela redução da jornada de trabalho. "Isso prova que quando as complicações aumentam, os trabalhadores se unem", disse.
O vice-presidente da Fetracos, Dionísio Mazui, leu a ata da última reunião realizada em Encantado e depois destacou em seu discurso a força mobilizadora do deputado federal Paulinho da Força (PDT) na luta ocorrida esta semana em Brasília, "Paulinho é um dos únicos deputados que norteia e direciona ações em benefícios dos trabalhadores e continua sendo uma referência no Congresso", disse, completando que os comerciários vão fortalecer o respaldo a ele, principalmente na luta da redução da jornada de trabalho para 40 horas.
Luis Carlos Barbosa informou os presentes que dentre as discussões em Brasília estão os debates sobre terceirização, dizendo também o projeto de regulamentação da profissão de comerciário deverá passar por ajustes para ter mais chances de ser aprovado no Congresso. Sobre as terceirizações, afirmou que é forte o lobby de empresários a fim de que os deputados não aprovem o projeto e que por isso a luta na Capital Federal vai ser constante. Na região Sul, inclusive, haverá uma mobilização para apresentar agenda da categoria dia 28/07.
Já o diretor Cláudio Côrrea lembrou e colocou em relevância a criação do Sec/São Jerônimo com base e apoio dos comerciários locais. "É fundamental que as questões da categoria surjam da base e a união do dia de hoje por causa da assembleia demonstra nossa força", disse. Ivone Simas, em sua fala, destacou a estabilidade do funcionalismo, que no Estado está passando por riscos.
Os debates permaneceram durante a tarde, tratando entre outros temas ainda as ações do governo federal, tal como a intenção da presidente Dilma Rousseff de buscar desonerar a folha de pagamento em prol da Previdência.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Lideranças sindicais participam de posse da diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí


A entidade representa 14 mil trabalhadores e 230 fábricas, entre elas a General Motors (GM)
Diversas entidades sindicais participaram no último sábado, dia 4, da solenidade de posse da diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí. Moacir Bittencourt, do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Borracha, recepcionou as lideranças sindicais presentes, exaltando a expressividade dos Metalúrgicos em nível estadual e nacional, e a importância da união da diretoria para dar continuidade aos trabalhos.

A união da diretoria também foi mencionada por Ivone Simas, representante da Fetracos e do Sindicato dos Comerciários de Guaíba, e por Larri dos Santos, presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas. “É árduo o dia-a-dia das lutas sindicais, mas as conquistas valem a pena”, enfatizou Larri.

O presidente da Força Sindical-RS, Clàudio Janta, destacou a necessidade de equiparação de salários em relação ao estado de São Paulo: “se temos a melhor mão-de-obra, também devemos ter um melhor nível salarial”, destacou. Janta também elogiou a perseverança da diretoria em lutar pela qualificação de seus trabalhadores e ressaltou a satisfação da Central em tê-los como filiados.
O diretor da Força Sindical, Cláudio Corrêa, lembrou da construção e trajetória da categoria, destacando que é uma das mais politizadas do país. Antenor Federizzi, presidente do Sindicato dos Comerciários de Canoas, também resgatou a história do movimento sindical, destacando o valor da união inter-classes.

Na cerimônia, os 67 diretores receberam troféus. Edson Dorneles, da General Motors, diretor de assuntos jurídicos dos Metalúrgicos, recebeu o troféu das mãos de Clàudio Janta.

Abaixo, a súmula da diretoria:

DIRETORIA ADMINISTRATIVA EXECUTIVA

Diretor de Assuntos Jurídicos: Edson Dorneles – General Motors
Diretor de Assuntos Financeiros – Gualberto Cetrullo Dusser – Wink
Diretor de Assuntos Administrativos – Valcir Ascari – General Motors
Diretor de Assuntos Patrimoniais – Noeldi Leal Trindade – General Motors
Diretor de Assuntos de Formação – Adão Silveira de Jesus – EPCOS
Diretor de Assuntos de Imprensa e Comunicação – Filipe Rosso Dorneles – Pelzer
Diretor de Assuntos Relacionados à Prevenção da Saúde do Trabalhador – Marcos Aurélio Dorneles – General Motors
Diretor de Assuntos Relacionados ao Esporte, Cultura e Lazer – João Luiz Costa Filho – Mundial

DIRETORIA ADMINISTRATIVA ADJUNTA

Roberto Martins Antunes – EPCOS
Adão Alves Pinto – Mundial
Rosimery Rodrigues de Fraga – Tecmont
Elton da Cruz Ede – General Motors
Cláudio Vinhas de Carvalho – AVM
Francisco de Assis Ferreiraq Campos - General Motors
Gilberto da Silva Soares - General Motors
Aldo Ailto Bataioli – Mundial

CONSELHO FISCAL EFETIVO

Rick Alves Camboim – Mundial
Rosalino Ascari - General Motors
Valmir da Silveira – LEAR

CONSELHO FISCAL SUPLENTE

Jader da Silva Lopes - General Motors
Maria Clari Guimarães – Pelzer
Thiago Rosso Dorneles - General Motors

DIRETORIA SINDICAL DE BASE

Vitor Hugo Rolim da Graça - General Motors
Claudio Souza de Barcelos – Fundição Becker
Fabio Vieira Bitencourt - General Motors
Esliane Maria Plucinski – Pelzer
Marcia Simone Peroza Ramos - General Motors
Cristiane Medeiros Steinmacher – Gestamp
Cezar Augusto da Silva Nascimento - General Motors
Almiro Soares Ribeiro – Mundial
Delibio Ramos Leal – Mundial
Elias Fermino Dias de Lima – Mundial
João Pedro Andrade Bravo - General Motors
Odete Souza dos Santos – Pelzer
Ari Cristiano Marques - General Motors
Gerson Conceição Padilha – Taurus
José Carlos Morales – Taurus
Leticia Silva dos Santos – Perto
Fábia Cristina Novello – Johnson Controls
Paulo Roberto de Souza Alves – Renner Herrmann
Fernando Cardoso Valim – LEAR
Mauro Martins Cardoso – LEAR
Bill Willian Miranda – LEAR
Paulo Renato Amaral Silva – Perto
Marcos Alexandre da Silva – DANA
Joel Toledo Tompsen – Mundial
Denilson Duarte – Dana
Sadi de Carvalho – Mundial
Julio Santos Gonçalves – Globo Inox
Sandro Luis Marques – Mundial
Jesus Glademir Alves Lucas – Dana
Juliano Rolim de Antoni - General Motors
Luis Paulo Machado - General Motors
Valdemar do Prado Gonçalves - General Motors
Dilson Silveira da Silva - General Motors
Samuel Davi dos Reis - General Motors
Luciano da Silva Moreira - General Motors
Celso Amaral Rodrigues - General Motors
Valdir Paim Gomes – Carlos Becker
Gilson Pinto Martins – Dana
Gilberto da Silva Oliveira – Dana
Adriana Teresinha Martins – EPCOS
Julio Rogério da Silva Vargas – EPCOS
Dilomar Duarte Evaristo – EPCOS
Leni Terezinha Costa - EPCOS

quarta-feira, 1 de junho de 2011

A Força Sindical-RS é contra o aumento de impostos e o debate apressado propostos pelo governo estadual

A Força Sindical-RS está unida com as demais centrais sindicais do Rio Grande do Sul e as entidades que exigem maior respeito do governo do Estado com a sociedade na hora de discutir mudanças que afetarão a vida de milhares de gaúchos
O presidente Clàudio Janta afirma que os trabalhadores gaúchos são contra qualquer aumento de impostos e que isso, inclusive, foi uma promessa dos políticos que se elegeram durante a campanha. "A sociedade não vai admitir que esta promessa seja quebrada, trabalhamos até o final de maio só para pagar impostos, não suportamos mais", disse, em referência ao pacote de medidas que o governo estadual pretende colocar em votação em breve na Assembleia Legislativa do RS.
A sociedade e alguns políticos contestam o regime de urgência da imposição da votação das mudanças, que prevêem - principalmente - aumento de impostos e de alíquota com a alta da contribuição da Previdência dos servidores e dos militares gaúchos e a transferência para o Rio Grande do Sul de um imposto federal.
"Aumentar impostos é afastar o desenvolvimento e onerar os menos favorecidos. Os deputados devem votar a favor do Rio Grande, não aprovando esse pacote do governo", frisa Janta.