sexta-feira, 24 de junho de 2011

Força Sindical participa de homenagem a Brizola junto ao Ministro do Trabalho


Lupi também foi até São Borja para participar da homenagem a Leonel Brizola
Após a sessão solene realizada na manhã desta terça, 21, na Câmara de Vereadores de São Borja, as homenagens ao líder trabalhista continuaram no Cemitério Jardim da Paz, onde Brizola está sepultado. Com a presença do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que chegou à cidade por volta das 11h, o presidente Clàudio Janta e os representantes da Força Sindical - Luis Carlos Barbosa, Marcelo Furtado e Cláudio Correa -, junto às lideranças e admiradores de Leonel Brizola, levaram rosas até o jazigo.

Lupi declarou que Leonel Brizola foi um político sempre à frente de seu tempo, trazendo para o país discussões sociais inovadoras, como a educação em tempo integral, para "preparar civilizações e gerações". Relatou a perseguição política implacável sofrida pelo líder e, sobre os sete anos de sua morte, disse que prefere falar de Brizola como se estivesse vivo, "porque a morte física e material não extinguem as ideias, não extinguem a história. Brizola é a nossa fonte de inspiração".

O ministro relembrou histórias, inclusive da época em que era jornaleiro e teve o contato inicial com o político. "Só um homem como Brizola poderia dar chance a um jornaleiro, para eu chegar onde cheguei. Só um homem com sua sensibilidade, com sua generosidade, e eu me sinto na obrigação de permanentemente cultuar essa forte liderança", declarou Lupi.

Durante sua fala, também comentou brevemente a recente conquista das trabalhadoras na Conferência Internacional do Trabalho, da OIT - onde a Força Sindical esteve presente -, a respeito da convenção do Trabalho Doméstico: "Foi uma vitória para mais de 7 milhões de trabalhadoras, que tiveram sua lei áurea, sua libertação para a conquista de seus direitos". O ministro finalizou dizendo que estar na cidade de São Borja, considerada berço do trabalhismo, reafirmava a busca pela coerência política e manutenção do foco nas causas dos trabalhadores.

"Quero em meu nome pessoal, em nome da direção nacional do PDT, dizer muito obrigado. Muito obrigado pelo homem que você foi, pela inspiração que você nos deixou, com seus 82 anos de vida, muito obrigado pela sua luta em prol dos mais necessitados, por ser um visionário, por ser um patriota", encerrou Lupi, dirigindo sua fala à memória de Leonel Brizola.

A deputada estadual Juliana Brizola foi a porta-voz da família e relembrou a figura política e humana do avô. Declarou ainda a satisfação de perceber o reconhecimento público conferido a Leonel Brizola como "o grande líder do maior levante democrático do país", referindo-se à Campanha da Legalidade. Também foi ressaltado pela neta de Brizola o seu papel na luta pelo voto e pela democracia, encerrando com um agradecimento feito pela deputada e a declaração de compromisso com a continuidade da luta pelas causas defendidas por Leonel Brizola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário