terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Força Sindical em âmbito nacional está fechada pelo nome de Brizola Neto para o Ministério do Trabalho

Em reunião do PDT nacional realizada nesta terça-feira, dia 31, em Brasília, foi reafirmada a posição de apoio da Força Sindical ao nome do deputado federal Brizola Neto (RJ) para o Ministério do Trabalho. 


 

O presidente da Força Sindical RS, Clàudio Janta e o presidente da Força Sindical nacional Paulinho Pereira, também destacaram a importância das centrais se envolverem nos pleitos municipais de suas cidades para ter candidaturas fortes que representem os interesses dos trabalhadores.

Esclarecimento 2: eleições PDT

Reafirmamos que não existe decisão da cúpula nacional em favor da indicação de outro nome para o Ministério do Trabalho, a não ser o de Brizola Neto. O nome de Brizola Neto, que conta também com apoio de outras Centrais Sindicais, foi apresentado e aprovado em reunião nacional da Força Sindical, no final do ano passado, em Brasília. Desde então, nenhuma nova reunião foi realizada, nem outro nome foi cogitado pela “cúpula nacional” da entidade, da qual fazemos parte, ao lado de outros representantes gaúchos.


Cláudio Janta,
Dirigente nacional e Presidente regional da Força Sindical

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Nota de esclarecimento

Na coluna assinada por Carolina Bahia, no jornal Zero Hora desta segunda-feira, dia 30, a jornalista afirma erroneamente que a Força Sindical desistiu de defender a indicação de Brizola Neto para o Ministério do Trabalho.  



Esclarecemos que não fomos ouvidos pela colunista sobre a sucessão no Ministério do Trabalho publicada nesta segunda-feira. Portanto, não procede a informação divulgada na edição afirmando que "a Força Sindical até já desistiu da defender a indicação de Brizola Neto para o cargo."

Se tivéssemos sido ouvidos, a posição da Força Sindical, assim como da maioria das centrais, é de apoio ao deputado federal Brizola Neto. Diante de temas importantes como este e da instantaneidade da comunicação atual, lembramos da importância de se ouvir todas as partes envolvidas.

Segue a nota na íntegra

Na vitrina


Reunião do diretório nacional do PDT, hoje em Brasília, terá o Estado como centro das atenções. A campanha de José Fortunati à eleição na Capital será considerada prioridade. E há quem defenda que Vieira da Cunha saia fortalecido para o Ministério do Trabalho. A Força Sindical até já desistiu de defender a indicação de Brizola Neto para o cargo.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O ventre da terra

O planeta Terra é um corpo com vida que permite ser utilizado, para a subsistência humana e animal, dentro de limites. Este é um imperativo que independe da nossa vontade. Mas já há algum tempo o leito do nosso hábitat vem sendo usado como “barriga de aluguel” para plantações. O solo brasileiro está nesta situação, já que é preparado a produzir para outras nações.

A China, a segunda economia mundial, não consegue viver à custa de seus recursos naturais, tendo que importar matérias-primas e madeira. Ela se tornou o primeiro importador mundial de soja, a maior parte do Brasil. Somente no mês de julho, adquiriu 5,2 milhões de toneladas. Ou seja, estamos alugando as entranhas do nosso país para alimentar aquela população.

É uma situação cômoda para eles, pois não exaurem suas terras e rios. Também não extinguem suas florestas, pois delas necessitam para purificar o seu ar, sabidamente o mais poluído do mundo. Se a intenção é válida para os chineses, para nós é decepcionante, já que estamos trocando ar puro, que já tivemos, por poluição de toda ordem, causando mudanças climáticas assustadoras, constantes.




Convém considerar os avisos que a natureza nos envia: quanta chuva e inundações temos tido nos últimos tempos? E as secas? Sem falar na saúde da população, que entope seus pulmões com um ar carregado de impurezas. Neste, se destaca o famoso SO2 (dióxido de enxofre) dos motores a óleo diesel de caminhões e ônibus. Muito desta poluição atmosférica já se dá no próprio transporte da soja para os portos do nosso país.

Mas o pior ainda está por vir: a nossa equipe política, sob pressão ou vantagens, está tentando aumentar as áreas de plantio. Para atingir este objetivo, propõe reduzir as áreas de matas ciliares dos rios para uma inacreditável marca de apenas cinco metros de afastamento. Devemos lembrar que nas plantações são usados defensivos agrícolas (venenos) que, por isso, precisam ficar distantes de cursos d’água para não degradá-los ainda mais. Pretende-se também extinguir as APPs (áreas de preservação permanentes) nas pequenas propriedades. E, ainda, o perdão de débitos à nação oriundos dos empréstimos e desmatamentos.

Ao contrário dessas pretensões, o que se espera da política agrícola é o aumento das áreas de proteção ambiental. Investir contra esta carência seria uma demonstração de: ou ganância, ou desconhecimento, ou irresponsabilidade para com a sociedade brasileira. Pode-se concordar em exportar excedentes, mas sacrificar o nosso maior bem – a terra –, que representa em grande parte a nossa própria vida, é inaceitável.


Por: Victor Hugo Belardinelli, dentista pós-graduado em ecologia humana

Publicado na Zero Hora (13/01/2012)

Trabalho decente foi uma das bandeiras levantadas durante a Marcha de Abertura do Fórum Social Temático

A Marcha de Abertura do Fórum Social Temático 2012 Crise Capitalista, Justiça Social e Ambiental, partiu do Largo Glênio Peres até o Anfiteatro Pôr do Sol. Conosco também  participaram da marcha o presidente do Sindec/Poa e secretário Nacional de Relações Internacionais da Força Sindical, Nilton Neco, Eunice Cabral,  Nair Goulart, Sargento Carlão, o presidente da Fecomerciários SP, Luís Carlos Motta, diretores gaúchos, lideranças da Fetracos e convidados de países latino americanos.

Esta versão descentralizada do evento elegeu um tema atualizado e urgente para discussão, contando com a participação de trabalhadores e ativistas de vários países.



Nossa cidade recebe o Fórum Social Temático este ano, e nós continuamos lutando para trazer o Fórum definitivo para Porto Alegre, aonde nós viemos desde a fundação do fórum participando e discutindo políticas públicas. O evento está tendo boas intervenções e já temos conquistado algumas coisas, no Brasil principalmente, políticas públicas que nós defendemos e que vem alavancando a economia, assegurando uma estabilidade financeira, e principalmente a geração de emprego e renda.

Os trabalhadores têm um papel fundamental no enfrentamento da crise mundial. As políticas públicas que os trabalhadores defendem e que pautarão os debates tratam do reajuste do salário mínimo, o fim do fator previdenciário, defesa de uma remuneração digna para os aposentados, a queda dos juros e a redução dos impostos. 

É isso que ajuda o Brasil a sair da crise. Para nós, porém, importa acima de tudo auxiliar os trabalhadores para que aumentem o poder aquisitivo e melhorem sua qualidade de vida nesta transição. Isto é Trabalho Decente!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Dia do aposentado: momento de reforçar a luta por melhores condições de vida

Neste dia 24 de janeiro, o Brasil homenageia o Dia Nacional dos Aposentados, um bom momento para reforçar a luta pelas principais bandeiras da classe. 

A data é comemorada no dia 24 de janeiro porque em 1923, ocorreu a assinatura da Lei Eloy Chaves, criando, a caixa de aposentadorias e pensões para os empregados de todas as empresas privadas das estradas de ferro. 

Em 2012, temos focado em alguns objetivos, visando nosso comprometimento com a classe por melhores condições de vida. 

Atualmente não existe uma política pública de redução de impostos para os aposentados, o que há são coisas muito superficiais, como 50% do ingresso no teatro e em shows. O aposentado precisa ser tratado com mais dignidade a começar pelos seus salários. É necessário implantar políticas públicas para a classe. 



Não podemos deixar que a alegria da tão sonhada e almejada aposentadoria seja frustrada com a retirada de direitos e a imposição de dificuldades para lidar no dia-a-dia. Na grande maioria dos casos, a época da aposentadoria é uma fase muito delicada, pois os ganhos caem e as despesas aumentam – o aposentado passa a sustentar a família e a conviver com a necessidade de novos e cotidianos gastos com medicamentos. 

Outro objetivo que buscamos atingir é a queda do Fator Previdenciário, que diminui em até 40% o valor do benefício de quem se aposenta, em decorrência da expectativa de vida. Buscamos também conquistar o aumento real para os beneficiários que ganham acima do mínimo. Este é próximo passo da verdadeira guerra travada no final de 2011 no Congresso Nacional. 

A Força Sindical reforça neste dia a disposição de lutar para manter as conquistas já garantidas aos aposentados e de se empenhas para garantir outras tantas. 

Essa é a forma de reconhecer o imensurável trabalho de quem dedicou parte de sua vida trabalhando em prol de uma sociedade mais justa e fraterna.

Dilma na boca do povo

A presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, encerrou o primeiro ano de mandato com níveis muito elevados de aprovação popular, segundo pesquisa realizada pela Datafolha, nos dias 18 e 19 de janeiro. Sua popularidade superou todos os seus antecessores neste período de gestão, inclusive seu próprio mentor político, Luiz Inácio Lula da Silva. 

Seu governo é considerado ótimo ou bom 59% dos brasileiros, dez pontos percentuais a mais em relação à pesquisa de seis meses atrás, enquanto outros 33% a consideram regular e 6% definem a gestão como péssima. Outros 2% não responderam à pesquisa.



A pesquisa inquiriu 2.575 pessoas e a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Estes resultados revelam que Dilma Rousseff, uma ex-guerrilheira que combateu a ditadura (1964-85), conseguiu passar ilesa à demissão de sete ministros em 2011, seis deles por suspeita de corrupção.

Isto demonstra que o comando de Dilma está sendo verdadeiramente desempenhado de fato como uma gestão e não apenas como um mandato. 

Feriaday em vez de aposentadoria

Este foi o termo utilizado pela cantora Rita Lee, de 64 anos, para explicar seu abandono dos palcos. O anúncio foi feito durante um show no Rio de Janeiro, no sábado (21). Segundo ela, “Feriaday” significa dar-se feriado diariamente.

A boa notícia disso tudo, é que a roqueira está se afastando dos palcos, mas não deixará de fazer música, sua grande paixão.


Em seu twitter, a artista irreverente publicou: Quem me viu ontem pode bem atestar minha fragilidade física. Saio da sena absolutamente paixonadacocês.

A brasileira vendeu mais de 60 milhões de discos ao longo da carreira. Dona de sucessos imortais como “Doce Vampiro” e “Ovelha Negra” Rita deixará saudade nos palcos, mas jamais sairá de nossas casas e de nossas memórias. Isso é fato!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Protesto por reajuste salarial faz rodoviários realizarem Operação Tartaruga

A greve dos rodoviários começou das garagens de ônibus na manhã de quinta-feira. O protesto bloqueou, entre vários pontos, o corredor de ônibus da Avenida Osvaldo Aranha, no sentido bairro-centro. 

Os ônibus que saíram das garagens fazem Operação "Tartaruga" e andavam na velocidade de 5 km/h nas avenidas. As boas causas pelos quais os rodoviários lutam é por justos 22% de reposição e perdas salariais mais 5,5% da inflação do período. Porém, o sindicato patronal oferece somente 3.5% de reajuste.

As bandeiras do sindicato dos Rodoviários devem ser ressaltadas e defendidas. A categoria dos rodoviários ainda continua com o Estatuto a ser debatido. Esse estatuto vai dizer a jornada de trabalho dos rodoviários sindicalizados, seja eles motoristas de ônibus, contratado ou autônomo. Esta é uma luta que perseguimos.

Condições sub-humanas imperam no país da sexta economia mundial

2012 começa com os bons ventos soprando para o Brasil. Quanto ao reajuste do salário mínimo, o novo valor representa um aumento de 14,13% em relação ao atual, de R$ 545. Além disso, o país inicia o ano no posto da sexta maior economia do mundo, conforme informou o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Porém, não adianta estarmos nesse patamar, financeiramente, e termos os piores índices de alfabetização, a inacessibilidade da população para internação hospitalar, seguidamente vemos gigantescas filas nos hospitais, também não há conscientização ecológica, sem falar na quantidade de moradores de rua, prostituição e drogas. 


Ou seja, como podemos nos comparar aos padrões europeus com milhares de pessoas sem saneamento básico, infraestrutura, educação e outros princípios básicos para uma vida digna? 

Essas questões repetidas, nos levam a acreditar que o Brasil está longe de se tornar a sexta maior economia do mundo. Talvez seja preciso muitos anos para que o Brasil deixe de ser um país tão desigual e a nação possa ter orgulho da distribuição de renda e das benfeitorias que isso deve resultar à brava gente brasileira.

Então é um grande desafio que temos, mas é como dizem: Nós somos brasileiros e não desistimos nunca! 2012 será um ano do trabalhador, do operário, um ano de esperança, um ano de luta, e temos certeza que será um ano de conquistas.
 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Canoas recebe evento cultural no domingo

Neste domingo (22) acontece mais uma edição da Força Cultural em Canoas, com shows para animar os trabalhadores e população em geral.

A partir das 16h, na Praça Dona Mocinha, no bairro Niterói, a cidade vai balançar ao som de FatDuo, Nova Extima, DiPop e Rodrigo Ferrari.

Compareça e leve seu chimarrão e animação para a praça e divirta-se com sua família.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Janta, presidente da Força RS, analisa lutas de 2011 e projeta novas vitórias para 2012

Hoje a campanha unificadas das centrais sindicais realiza novo ato contra juros altos e o capital especulativo que oprime os trabalhadores brasileiros. Os sindicalistas protestam em frente ao Banco Central em São Paulo.

A Força Sindical continuará encampando esta causa em 2012, avançando posições pela agenda trabalhista. Além da luta contra os juros, este ano será fortalecida a batalha pela redução da jornada de trabalho para 40 horas, regulamentação e qualificação profissional e Trabalho Decente, conforme determinação da Organização Internacional do Trabalho (OIT).



Em entrevista exclusiva, o presidente da Força Sindical-RS, Clàudio Janta, faz uma análise sobre as lutas de 2011 e as batalhas de 2012. Conforme Janta, mais uma vez o apoio e a participação dos trabalhadores é mais do que necessária. Acompanhe:

Repórter - Qual a sua avaliação sobre as lutas do movimento sindical de 2011 neste início de 2012?

Clàudio Janta - O movimento sindical em 2011, como nos anos anteriores, apresentou grandes avanços, apesar de não ter obtido algumas vitórias almejadas. Conseguimos uma política para o salário mínimo, conseguimos manter a unidade do movimento sindical, realizando grandes atos em várias capitais brasileiras consolidando a unidade do movimento sindical, o que continua hoje com o movimento contra os juros. Defendemos a 2° Conclat (Conferência Nacional da Classe Trabalhadora) que se fez em São Paulo, no Estádio do Pacaembu.

Participamos ativamente deste evento. Mantivemos nossa luta no Congresso Nacional, lutando por uma política de salário mínimo e já iniciamos 2012 com o salário mínimo reajustado. As categorias mantiveram ganho real para os trabalhadores e também conseguimos uma grande mobilização do movimento sindical que prega há muito tempo a diminuição da taxa de juros e continuamos aí na luta para baixar mais os juros.

R - A que você atribui a não regulamentação de profissões importantes para a sociedade e a continuidade do Fator Previdenciário, que oprime o trabalhador?

Janta - Esses problemas são atribuídos à política de governo, uma opção, principalmente em se tratando da regulamentação dos comerciários, em função dos muitos interesses em jogo. Regulamentar uma profissão da forma que defendemos não é só dizer que a profissão existe, mas querer regras de funcionamento, regras de conduta, que tenha as formas de trabalho na regulamentação. 

Reconhecemos que houve um avanço no Senado no final do ano quando aprovou a regulamentação, mandando para a Câmara a votação da categoria dos comerciários, com uma jornada de trabalho de oito horas, destacando qual é o tipo de trabalho que o comerciário pode fazer, qual o tipo de remuneração e comissão deve receber. Um trabalhador como este não pode ter diferenciação salarial por bairro, tipo de loja em que trabalha.

Temos também a categoria dos rodoviários que continua ainda com o Estatuto a ser debatido. Esse Estatuto vai dizer a jornada de trabalho dos rodoviários sindicalizados, sejam eles motoristas de ônibus, contratados ou autônomos. 


Há ainda a profissão dos vigilantes, absurdamente sem regulamentação. Quando for regulamentada, será descrito o que é a categoria dos vigilantes. Hoje em dia há um briga muito grande, porque vários setores da sociedade usam operários trabalhadores dizendo que são vigilantes, mas não são. Estas pessoas fazem guarda de rua ou de bairro. Essa confusão coloca em risco os trabalhadores e a sociedade. Aqui no Estado conseguimos aprovar uma lei do deputado Paulo Odone que proíbe absurdos como o caso em que cães estavam fazendo o trabalho de vigilância. Hoje isso é proibido. Portanto, regulamentar estas profissões é uma necessidade da sociedade.

R - E o Fator Previdenciário?

Janta - Já o Fator Previdenciário é uma briga, porque o governo acha que não tem dinheiro para pagar essa aposentadoria assim como acha que não tem dinheiro para pagar as aposentadorias acima do salário mínimo. Isso é gestão, não adianta, nenhuma empresa no mundo arrecada mais que a Previdência Social brasileira. Se tirarmos o caixa único da União com certeza a Previdência tem condições de pagar aposentadoria digna, tem condições um salário digno para os aposentados. Então nós estamos no aguardo do Congresso Nacional.

R - Quais outras vitórias dos trabalhadores você destaca?

Janta - Uma das principais vitórias que tivemos no Congresso ano passado foi a Emenda 29, que defendemos há muitos anos. Tem que ter mais dinheiro para a Saúde. Os municípios têm que tirar algumas rúbricas que definem e desviam o dinheiro da Saúde. Estes valores têm de ser exclusivamente para a Saúde e não para Saneamento, Logística, Transporte, pagamento de funcionários, nada disso.

2012 é um ano de expectativas, a gente vai seguir mobilizando o Congresso Nacional, apesar de ser um ano eleitoral, quando as coisas ficam mais difíceis no Brasil, mas vamos lutar pela redução da jornada de trabalho para 40 horas. Acreditamos que esse caminho vai ajudar o Brasil a se desenvolver, vai permitir que os trabalhadores tenham mais convívio com sua família, mais tempo para estudar, mais tempo de lazer para ter acesso à cultura e ao esporte. Ou para descansar. Lutaremos também pelo fim do Fator Previdenciário, pelas Convenções 158 e 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Do ano passado, destacamos ainda o grande desafio para 2012, que é o Trabalho Decente. Fizemos as conferências estaduais e vamos lutar para efetivar esta política com todas as nossas forças. Contamos com o apoio e a participação de todos os trabalhadores brasileiros.


Texto: Josemari Quevedo

Colaboração: Ligiane Brondani

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Seca no Sul e chuva em MG elevam preço do leite

A falta de chuvas na região Sul do país, principalmente no Rio Grande do Sul, e o excesso delas  em Minas Gerais estão levando os laticínios brasileiros a reajustar os preços do leite longa vida no atacado, o que também deve chegar ao varejo, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida  (ABLV). O aumento por parte das indústrias é gradual  e a expectativa  é de que alcance 10% até o fim deste mês, afirma Laércio Barbosa, presidente da ABLV.

A razão para a alta, diz, é que quase de 60% da produção nacional de leite, cerca de 15 bilhões de litros, está concentrada em Minas Gerais (o maior produtor nacional) e nos Estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Os problemas climáticos afetam a captação de leite,  frustrando a expectativa da indústria de uma maior disponibilidade de matéria-prima, o que é normal para  esta época do ano, conforme a ABLV.

Barbosa explica que a  seca chegou mais cedo no Rio Grande do Sul, afetando a produção de leite. Já em Minas, há problemas logísticos e de produtividade.  “O leite demora a chegar [nas fábricas]  e quando chega, tem problemas de qualidade”, afirma. Além da dificuldade de transportar a matéria-prima, a produtividade do rebanho leiteiro também está sendo afetada em algumas regiões de Minas por causa do excesso de chuvas.

Atualmente, o preço do longa vida no atacado está entre R$ 1,50 e R$ 1,70 o litro, dependendo da região do país, segundo o presidente da ABLV. No varejo nacional, varia de R$ 1,70 a R$ 2,00.

Laércio Barbosa afirma que os problemas climáticos impediram a queda dos preços do leite ao produtor. Com isso, em Minas, por exemplo, os laticínios estão pagando, em média, R$ 0,85 pelo litro da matéria-prima aos produtores. No mesmo período de 2011, o preço era 15% inferior, diz.  “Não caiu o que deveria ter caído”.

Em dezembro passado, o preço médio pago as produtores de leite (pela matéria-prima entregue em novembro) ficou em  R$ 0,8458 por litro na média nacional, segundo levantamento Cepea/Esalq. Para Barbosa, a próxima pesquisa já deve mostrar o novo cenário.

Ele acredita que os efeitos das chuvas em Minas Gerais na oferta de leite são pontuais, mas no Sul a situação “é mais grave”. “A seca  no Sul compromete a colheita de soja e milho que são usados na silagem que alimenta o gado”, observa.

Se o quadro de seca persistir, afirma, a produção leiteira pode ficar comprometida no período de safra no Sul, a partir de maio.

Fonte: Valor Econômico

Bem vindo à Sbornia!

O espetáculo Tangos & Tragédias realiza apresentações em Porto Alegre até o dia 12 de fevereiro no Theatro São Pedro, no período de quinta-feira a domingo, sempre às 21h. 

Tangos & Tragédias reúne música, humor, teatro e muita interação com o público. Os recursos cênicos são garantidos pela ficção construída em torno dos dois personagens: o Maestro Plestkaya (Nico Nicolaiewsky) e o violinista Kraunus Sang (Hique Gomez). 



Artistas vindos de um país imaginário chamado Sbornia (Sbornia do Sul, para ser mais exato), eles executam ao longo de uma hora e meia músicas do folclore sborniano, canções brasileiras e sucessos da música internacional.

Grandes temas como o amor impossível, a dor-de-cotovelo e outras tragédias do ser humano são tratados com muito bom humor.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

"O Espião que Sabia Demais" tem mistério e suspense na dose certa

Estreia nesta sexta-feira o filme O Espião que Sabia Demais. A trama é baseado no best-seller de John Le Carré, no final do período da Guerra Fria George Smiley um dos veteranos membros do Circus divisão de elite do Serviço Secreto Inglês é chamado para descobrir quem é o agente duplo que trabalhou durante anos também para os soviéticos.

Todos são suspeitos mas como também foram altamente treinados para dissimular e trabalhar em condições de extrema tensão todo cuidado é pouco. George precisa indicar o espião e não pode errar.


Filme: O Espião que Sabia Demais

- Duração: 127 minutos
- Gênero: Suspense‎‎
- Censura: 14 anos‎‎
- Legendado‎



> Agende-se para o fim de semana!

- GNC Moinhos
Rua Olavo Barreto Viana, 36 - Porto Alegre - RS

Horários
13:30‎  ‎
18:50‎ 
‎21:30‎

- Cinemark Barra Sul
Avenida diário de notícias, 300 - Porto Alegre - RS
 

Horários
‎13:20‎  ‎
16:10‎ 
‎19:00‎  ‎
21:40‎  ‎

Fique atento! Abertura do Carnaval de Porto Alegre acontecerá no dia 22 de janeiro

O carnaval de Porto Alegre, que estava programado para acontecer no dia 15, fou modificada para o dia 22 de janeiro, onforme determinação conjunta da prefeitura e da Associação das Entidades Carnavalescas de Porto Alegre e Rio Grande do Sul.

A mudança ocorreu devido aos atrasos no cronograma dos organizadores do evento, que estão concentrados no atendimento das exigências que devem ser cumpridas para reverter a interdição dos galpões do Complexo Cultural do Porto Seco, onde as escolas de samba confeccionam fantasias e montam carros alegóricos. 



Após vistoria do Corpo de Bombeiros, foi pedida a troca das placas de sinalização, que deverão ser luminosas. A substituição está em andamento e a estimativa é de que seja possível agendar uma vistoria definitiva nesta sexta-feira, dia 13. Após essa aprovação é que será possível encaminhar a documentação ao Ministério Público para desinterdição definitiva dos 15 galpões, popularmente chamados de barracões.

O local foi interditado dia 14 de dezembro, a pedido do Ministério Público, por falta de um Plano de Prevenção e Combate a Incêndio (PPCI). As datas do desfile oficial estão confirmadas no período oficial, que vai de 17 a 20 de fevereiro.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Dicas de teatro para esta quinta-feira

Estas são algumas dicas de teatro para você terminar bem o seu dia. Abaixo segue o nome da peça, local de apresentação e o horário. A relação inclui até mesmo uma peça de mágica e ilusionismo.

Fusão Flamenco Gaúcho

- Teatro de Câmara Túlio Piva - Rua da República, 575 - Cidade Baixa
- 21h
CINESIG - Cinema e Psicanálise
- Sigmund Freud Associação Psicanalitica - Rua Marques do Herval, 375
- 19h
Dez (Quase) Amores
- Sala Álvaro Moreyra - Centro Municipal de Cultura R. Erico Verissimo, 307 Menino Deus - Porto 
Alegre
- 21h
Guri de Uruguaiana 

- Teatro da AMRIGS - Avenida Ipiranga, 5311 - Porto Alegre - RS
- 21h
Pois é, Vizinha...
- Teatro Bruno Kiefer - Casa de Cultura Mario Quintana R. dos Andradas, 736 - Centro
- 21h
A Milímetros de Mercúrio
- Sala Carlos Carvalho - Casa de Cultura Mário Quintana - Rua dos Andradas, 736 / 2° Andar - Centro
- 21h
O Bordel das Irmãs Metralha
- Teatro Renascença Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus
- 21h 

Mosketeiras
- Teatro de Arena - Av. Borges de Medeiros, 835 - Centro
- 21h
5º Andar, Por Favor
- Teatro do SESC - Av. Alberto Bins, 665 - Centro
- 21h
Kronnus - Mágica e Ilusionismo
- Teatro Novo DC Navegantes - Rua Frederico Mentz, 1561 - Navegantes
- 21h

Quer praticar exercícios sem gastar nada? O Ginásio Tesourinha proporciona atividades físicas no verão

No Ginásio Municipal Tesourinha acontecem diversas atividades neste verão de segundas-feiras a quintas-feiras, nas manhãs e nos finais de tarde. 

As aulas são abertas ao público e não há necessidade de inscrição. São oferecidas aulas de ginástica chinesa, tai chi, alongamento, dança e kung fu. Em fevereiro as atividades de yoga e biodança substituirão as de ginástica chinesa, tai chi e kung fu.


As aulas, gratuitas, acontecem às segundas-feiras e quartas-feiras (ginástica chinesa às 8h30 e tai chi às 10h30); às terças-feiras e quintas-feiras (alongamento às 8h30 e dança às 10h30); nas tardes de terças-feiras e quintas-feiras (alongamento e tai chi às 17h e dança e kung fu às 18h30) e de segundas-feiras a quintas-feiras (atividades esportivas para menores às 16h e atividades esportivas para adultos às 18h).

Serviço

O que: atividades gratuitas e abertas ao público

Quando: segundas e quintas-feiras, pelas manhãs e nos finais de tarde

O que tem: aulas de ginástica chinesa, tai chi, alongamento, dança e kung fu

Onde: Ginásio Municipal Tesourinha (Avenida Érico Veríssimo, sem número, Cidade Baixa)


Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

Momento é oportuno para quem deseja ingressar no ramo do comércio

O comércio no Rio Grande do Sul cresceu 8,4% nos últimos doze meses segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e a estimativa é que 4 mil empregos temporários sejam abertos em Porto Alegre nos próximos meses.

Com o baixo índice de desemprego registrado no país – 6% no mês de setembro – a procura por vagas temporárias está reduzida. Portanto, o período é favorável para quem quer ingressar no ramo do comércio, basta saber aproveitar as oportunidades ofertadas.

Diversas empresas optam pela contratação de um colaborador temporário, seja pela sazonalidade de suas demandas ou por questões internas, como licença maternidade.
 
A psicóloga especialista em recrutamento e seleção de recursos humanos, Rebeca Pereira, explica que o perfil do candidato é avaliado da mesma forma tanto para vagas temporárias quanto para efetivas. “Na contratação temporária o processo de seleção pode ocorrer de forma mais rápida em virtude da urgência da empresa, mas a avaliação do candidato se dá com os mesmos critérios”, completa Rebeca. 


Ela ressalta ainda que a razão pela qual o profissional deseja a oportunidade temporária e sua motivação para permanecer na empresa pelo período contratado são fundamentais para a sua escolha. “O candidato contratado deve saber que a partir daquele momento está comprometido com a empresa, já que esta, ao escolher aquele trabalhador, necessita confiar que ele permanecerá até o final de sua demanda”, completa a psicóloga.
 
> O que determina a efetivação do trabalhador? 

Para haver reais possibilidades de efetivação é necessário que haja esse espaço na empresa. O trabalhador deve informar-se sobre essa questão desde o início do processo seletivo para não criar falsas expectativas. Para uma contratação efetiva, as empresas observam o desempenho do profissional, sua capacidade de adaptação no período
e o que ele agregou à empresa, ou seja, se participou ativamente da rotina da organização, dando sugestões de melhorias e inovando.

> Noções básicas de direitos do trabalhador temporário:

Mesmo se tratando de um trabalho temporário, o empregado tem direitos e deveres a cumprir. Estas obrigações geralmente constam no contrato de trabalho assinado pelas partes no ato da admissão, existindo ainda decorrências previstas por lei.

Quais as garantias do trabalhador temporário:

- descanso semanal
- 13° proporcional
- férias proporcionais acrescidas de 1/3
- seguridade social
- seguro acidente de trabalho
- Fundo de Garantia por Tempo Serviço (FGTS)
 
Qual o perfil do candidato a um emprego temporário?

- Profissionais em busca da primeira experiência
- Trabalhadores com dificuldade de recolocação na sua área
- Pessoas que buscam uma ocupação
- Pessoas em busca de dinheiro extra em um período específico

Atenção!
Como o contrato tem um termo final prédeterminado, de no máximo três meses, o trabalhador não terá direito ao aviso prévio de 30 dias e à estabilidade de gestante.


É importante ressaltar que caso o prazo preestabelecido no contrato seja extrapolado, passam a vigorar as regras de contrato por prazo indeterminado.

Fonte: Revista em Ação (Sindec)

A estiagem e a falta de ação dos líderes govenamentais

Na quarta-feira, dia 11, a Defesa Civil anunciou que a seca no Rio Grande do Sul  já afeta mais de um milhão de gaúchos, defasando as famílias que geram a renda com a agricultura familiar. 

A estiagem, que atinge 142 município, prejudica a agricultura e por consequência a economia do Estado, em função das perdas na safra agrícola. A perda pela estiagem chega a R$ 2 bilhões nas lavouras de milho, soja e feijão. Esta estimativa não leva em conta os prejuízos no leite e hortifrutigranjeiros.

Faltam ações de infraestrutura, como a construção de cisternas e barragens, além de ações econômicas para dar suporte aos produtores rurais desamparados com a seca no RS. 

Os governantes gastam tanto dinheiro com outros tipos de coisas enquanto famílias inteiras estão perdendo tudo, em função da prolongada e devastadora seca que assola o RS. 



É necessário montar uma força-tarefa pra avaliar de que forma isso pode ser resolvido e até realizar um estudo para saber quais os motivos pelo qual a chuva não chuva demora para acontecer no Estado.

O pior de tudo isso é constatar que o dinheiro fornecido pelo governo federal para suavizar os prejuízos com a seca estava disponível desde 2011 e não foi aplicado devido à falta de projeto que justificassem seu uso. É intolerável que um dinheiro liberado fique parado enquanto os gaúchos clamam por melhorias na cidade e no campo. 

O governo federal deve anunciar na sexta-feira, dia 13, um pacote de medidas emergenciais para aliviar os efeitos da estiagem no sul do país. O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, visitará nosso estado com o titular da pasta Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, para avaliar a situação dos municípios afetados pela seca e anunciar medidas de apoio às comunidades atingidas.

Nós, sindicalistas, estamos solidários com esta situação que assola grande parte do Rio Grande do Sul. Torcemos para que dessa vez seja priorizada a questão social, e não mais os interesses políticos.

Dica de verão: Caminhadas Turísticas de Verão começam dia 14 de janeiro

Aproveitar sábados em Porto Alegre para fazer passeios a pé por espaços que concentram atrativos turísticos da cidade é a proposta das Caminhadas Turísticas de Verão, que serão oferecidas durante os meses de janeiro e fevereiro em Porto Alegre.

As Caminhadas Turísticas de Verão 2012 ocorrerão sempre em sábados, com início às 10h e duração média de duas horas. Além de conhecer prédios, monumentos, equipamentos culturais e áreas verdes que são atrativos turísticos e fazem parte do patrimônio cultural e ambiental da cidade, os participantes das caminhadas receberão informações históricas e curiosas sobre os locais visitados que serão passadas por um guia de turismo.

Moinhos - A primeira Caminhada Turística de verão será no dia 14 de janeiro, com o “Roteiro Moinhos de Vento”. O ponto de encontro será no Parcão, junto à réplica do moinho onde funciona a Biblioteca Infantil Maria Dinorah. Além do parque, os participantes irão caminhar pela Calçada da Fama, a Hidráulica Moinhos de Vento, a praça Júlio de Castilhos, passarão pelo Colégio Bom Conselho e o Hospital Moinhos de Vento e irão se deslumbrar com a verde rua Gonçalo de Carvalho, considerada a “mais bonita do mundo”.



Os roteiros serão sempre diferenciados a cada edição. A segunda Caminhada Turística de Verão ocorrerá dia 28 de janeiro, com o roteiro “Redenção” e a terceira, no dia 11 de fevereiro, com o roteiro “Territórios Negros”.

Interessados em conhecer mais e melhor os atrativos turísticos da cidade já podem fazer sua reserva pelo e-mail vivaocentroape@gmail.com e obter informações pelos telefones 3333.1873 ou 0800 51 7686. 
O ingresso será a doação preferencial de 1kg de feijão, arroz ou óleo de cozinha, que deverá ser entregue no local de saída de cada roteiro. As doações serão encaminhadas a instituições assistenciais conveniadas com o município.

14 de janeiro: Roteiro Moinhos de Vento
- Saída: 10h, da réplica do moinho (Biblioteca Infantil Maria Dinorah)
- Atrativos: Parque Moinhos de Vento, Calçada da Fama, Hidráulica Moinhos de Vento, praça Júlio de Castilhos, Colégio Bom Conselho, Hospital Moinhos de Vento e rua Gonçalo de Carvalho.

28 de janeiro: Roteiro Redenção
11 de fevereiro: Roteiro Territórios Negros
 
Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

sábado, 7 de janeiro de 2012

Cesta básica de Porto Alegre é a segunda mais cara do País

Dieese divulgou alta de 9,8% em 2011, com valor de R$ 276,86

A cesta básica no acumulado de 2011 aumentou 9,8% em Porto Alegre, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Apesar do crescimento no total do ano, em dezembro, o valor da soma dos treze produtos essenciais obteve queda de 0,99%. Assim, a cesta básica fechou o ano custando R$ 276,86. O valor é o segundo mais alto do país, perdendo apenas para São Paulo, que registrou R$ 277, 27 no período.

Segundo o supervisor técnico do Dieese/RS, Ricardo Franzoi, a expectativa é de que em 2012 haja uma redução no valor da cesta básica, podendo ser o ano em que haverá o menor comprometimento do salário mínimo com os gastos de alimentação.



- Apesar de serem tendências ainda, a crise internacional deverá fazer com que alguns produtos tenham redução no seu preço em função da queda no mercado externo, como é o caso dos commodities. Mesmo assim, alguns itens, como os hortigranjeiros, poderão ter alta com a estiagem, mas ainda não está determinado quanto isso representará - disse.

Fonte: Rádio Guaíba




quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Porto Alegre vai passar a receber 150 mil para o combate à dengue

O governo federal aprovou os projetos de combate à dengue de 1.159 municípios, que irão receber 20% a mais do que os repasses regulares do Teto de Vigilância e Promoção à Saúde para o combate à doença. Ao todo, serão R$ 92,8 milhões adicionais. Segundo o Ministério da Saúde, as ações beneficiarão mais de 100 milhões de pessoas.

O número de municípios selecionados é 17% maior do que os 989 previstos em outubro do ano passado, quando foi lançando o conjunto de ações estratégicas para enfrentamento da dengue neste verão. Os recursos serão transferidos do Fundo Nacional de Saúde para os Fundos do Distrito Federal e Municipais de Saúde.

“Os municípios selecionados assinam um termo de adesão. É um comprometimento, junto com o ministério da Saúde, de ampliar as ações de combate ao mosquito transmissor, a vigilância dos casos e notificações. e organização da assistência aos pacientes”, explica o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Dados do Ministério indicam que até o final de novembro de 2011, foram notificados 742.364 casos suspeitos de dengue em todo o país. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, houve uma redução de 25%. De janeiro a novembro de 2010, foram registrados 985.720 casos suspeitos da doença. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste também registraram diminuição nos casos de dengue. A maior redução – de 77% – foi registrada na Região Centro-Oeste. Foram 211.695 casos, em 2010, contra 48.524, em 2011.

Veja os municípios contemplados e os valores

Fonte: Blog do Planalto