quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Momento é oportuno para quem deseja ingressar no ramo do comércio

O comércio no Rio Grande do Sul cresceu 8,4% nos últimos doze meses segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e a estimativa é que 4 mil empregos temporários sejam abertos em Porto Alegre nos próximos meses.

Com o baixo índice de desemprego registrado no país – 6% no mês de setembro – a procura por vagas temporárias está reduzida. Portanto, o período é favorável para quem quer ingressar no ramo do comércio, basta saber aproveitar as oportunidades ofertadas.

Diversas empresas optam pela contratação de um colaborador temporário, seja pela sazonalidade de suas demandas ou por questões internas, como licença maternidade.
 
A psicóloga especialista em recrutamento e seleção de recursos humanos, Rebeca Pereira, explica que o perfil do candidato é avaliado da mesma forma tanto para vagas temporárias quanto para efetivas. “Na contratação temporária o processo de seleção pode ocorrer de forma mais rápida em virtude da urgência da empresa, mas a avaliação do candidato se dá com os mesmos critérios”, completa Rebeca. 


Ela ressalta ainda que a razão pela qual o profissional deseja a oportunidade temporária e sua motivação para permanecer na empresa pelo período contratado são fundamentais para a sua escolha. “O candidato contratado deve saber que a partir daquele momento está comprometido com a empresa, já que esta, ao escolher aquele trabalhador, necessita confiar que ele permanecerá até o final de sua demanda”, completa a psicóloga.
 
> O que determina a efetivação do trabalhador? 

Para haver reais possibilidades de efetivação é necessário que haja esse espaço na empresa. O trabalhador deve informar-se sobre essa questão desde o início do processo seletivo para não criar falsas expectativas. Para uma contratação efetiva, as empresas observam o desempenho do profissional, sua capacidade de adaptação no período
e o que ele agregou à empresa, ou seja, se participou ativamente da rotina da organização, dando sugestões de melhorias e inovando.

> Noções básicas de direitos do trabalhador temporário:

Mesmo se tratando de um trabalho temporário, o empregado tem direitos e deveres a cumprir. Estas obrigações geralmente constam no contrato de trabalho assinado pelas partes no ato da admissão, existindo ainda decorrências previstas por lei.

Quais as garantias do trabalhador temporário:

- descanso semanal
- 13° proporcional
- férias proporcionais acrescidas de 1/3
- seguridade social
- seguro acidente de trabalho
- Fundo de Garantia por Tempo Serviço (FGTS)
 
Qual o perfil do candidato a um emprego temporário?

- Profissionais em busca da primeira experiência
- Trabalhadores com dificuldade de recolocação na sua área
- Pessoas que buscam uma ocupação
- Pessoas em busca de dinheiro extra em um período específico

Atenção!
Como o contrato tem um termo final prédeterminado, de no máximo três meses, o trabalhador não terá direito ao aviso prévio de 30 dias e à estabilidade de gestante.


É importante ressaltar que caso o prazo preestabelecido no contrato seja extrapolado, passam a vigorar as regras de contrato por prazo indeterminado.

Fonte: Revista em Ação (Sindec)

Nenhum comentário:

Postar um comentário