terça-feira, 27 de março de 2012

Ato pelas indústrias nacionais reúne 10 mil pessoas em Porto Alegre

Um grande movimento contra a desindustrialização aconteceu na segunda-feira, dia 26, em Porto Alegre, o chamado Grito de Alerta: em defesa do emprego e da indústria. O ato uniu as centrais sindicais, entidades empresariais e movimento estudantil.

Conseguimos reunir cerca de 10 mil pessoas participaram da passeata, que percorreu o Largo Glênio Peres e a Praça da Matriz. 



As lideranças reunidas entregaram o documento que contempla 22 itens de alerta à presidência da Assembleia Legislativa do RS, representada pela vice Zila Breitenbach, e ao governador Tarso Genro, que recebeu a comitiva de trabalhadores, empresários e estudantes.

O encontro com o governador Tarso Genro superou as nossas expectativas, especialmente porque ele se comprometeu a entregar o documento Grito de Alerta pessoalmente à presidente Dilma Rousseff. 

O governador deu garantias ainda de que vai mobilizar a bancada na ALRS para que realmente comece a resolver problemas de emprego e renda na indústria gaúcha. 

Lideranças nacionais também integraram o ato pelo emprego e indústria, como o presidente nacional da Força Sindical, o deputado federal Paulinho Pereira, também participou do ato, assim como o vice-presidente da central, Miguel Torres.


O objetivo maior do movimento foi defender nossos empregos, a indústria nacional e o mercado interno brasileiro.

Com a indústria brasileira em decadência, os nossos empregos são afetados e passam a ser gerados em outros países. É de extrema importância negociar condições especiais sobre redução de juros e o equilíbrio cambial.

É urgente trabalhar a matéria bruta do Brasil e garantir o emprego e a renda.

Por estes motivos, temos que debater com os políticos e mostrar para a população que esta causa é de todos. A luta contra a desindustrialização é de toda a sociedade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário