sábado, 2 de junho de 2012

Ciclo de debates trata sobre a inclusão dos jovens no mundo do trabalho

Em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Metalúrgica, Mecânica e de Material Elétrico (STIMMME), o Instituto Girassol e a Força Sindical-RS foi realizado em Ibirubá a I Conferência Interestadual, com Ciclo de Debates Força do Pensamento.

Participei do debate sobre A Inclusão do Jovem no Mercado de Trabalho Industrial na Casa de Cultura. Há pelo menos três anos a Força Sindical-RS incentiva e provoca o debate sobre a inclusão do jovem.




Questionei a ideia que se tinha antes de que o emprego diminuiria a criminalidade, o que não se confirmou, porque os crimes continuam, mesmo com várias vagas de trabalho. 

Onde está o erro? Um dos fatores que aumenta a criminalidade e que tem de ser discutido pela sociedade é a questão da ociosidade do jovem. Ele estuda no turno da manhã e no turno da tarde faz o quê? Fica à mercê da internet, das drogas e da violência. 



Os direitos dos jovens devem ser discutidos, com a revisão de deveres da criança e do adolescente no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O jovem tem o dever de ir para a escola, dever de respeitar as instituições, dever de respeitar a família. A educação é o alicerce de tudo. 

Se a lei proíbe o emprego na indústria, tem de proibir o emprego infantil na televisão, nos esportes, como empacotadores em supermercado. Só poderão fazer isso depois dos 18 anos de idade, como diz a lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário