terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Povo palestino vivencia um de seus maiores avanços diplomáticos

A Assembleia Geral da ONU aprovou na quinta-feira (29) por 138 votos a favor e 9 contra e 41 abstenções, a elevação do status palestino na organização, que passou de entidade observadora a estado observador não-membro.

Na prática, a decisão pouco muda, já que a representação palestina continuará sem direito a voto. No entanto, a aprovação abre espaço para que a Palestina tente entrar em outros organismos internacionais.

É o anúncio de uma nova Palestina e de um novo Israel. Os votos foram o reflexo do anseio internacional em ajudar o povo palestino nessa causa.

Entre os que apoiaram a resolução estão a União Europeia, a França e  a Espanha. Reino Unido e Alemanha se abstiveram. Já o Brasil e quase todos os demais países da América Latina votaram a favor, com a exceção do Panamá, que votou contra, e de Colômbia, Guatemala e Paraguai, que se abstiveram.

A aprovação foi um passo fundamental, já que o terreno está preparado e é mais favorável para outras negociações. Falta, agora, o governo dos Estados Unidos se aliar a maioria da comunidade internacional em favor do direito internacional (e pela) criação do Estado independente da Palestina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário