quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Visita a Alvorada


Na manhã de hoje fui recebido em Alvorada pelo prefeito, Prof. Serginho, e pelo amigo vereador Schumacher para discutir demandas da região metropolitana e tratar da programação do 1º de Maio, pelo Dia do Trabalhador. Alvorada será uma das cidades onde a Força Sindical vai promover shows e atividades, buscando levar um pouco de cultura e entretenimento para os trabalhadores e suas famílias.



Outra questão importante que discutimos, foi a implantação do Hospital Regional em Alvorada. Esta obra irá suprir uma demanda da região metropolitana e é uma necessidade que vem de encontro à nossa bandeira da Saúde, pela qual seguimos divulgando a campanha pela abertura dos Postos de Saúde 24h e nos fins de semana em Porto Alegre.

Aproveitando a visita, fui até à sede do Sindec-Alvorada, dirigido pelo presidente Gilson Santana. Recebi do sindicato o troféu da 7ª Festa dos Destaques do Comércio, realizada anualmente pelo Sindec-Alvorada, onde infelizmente não pude estar presente.

Parabéns à diretoria do Sindec-Alvorada, que realizou grandes melhorias nas instalações do sindicato, garantindo um melhor atendimento para a categoria.



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Montenegro


Estive hoje em Montenegro, em rápida visita ao prefeito Paulo Azeredo, que seguia a todo o vapor nas obras do Parque Centenário. Ali, nos dias 1, 2 e 3 de março, vai acontecer o 1º Rodeio Crioulo da Integração de Montenegro.

Já no dia 1º de maio, o parque deve sediar uma bonita festa em homenagem aos trabalhadores, onde a Força Sindical estará presente.





Lula com os portuários

"O ex-presidente Lula disse aos presidentes da CUT, Wagner Freitas; e da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, que a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) está com problemas na condução da MP dos Portos e que conhece pouco do assunto. Na reunião, em São Paulo, Lula afirmou conhecer de perto as dificuldades dos estivadores e que não se pode permitir que o governo retire direitos."

Nota publicada pelo colunista Ilmar Franco no jornal O Globo, nesta terça-feira (26/02).

Ontem os portuários de Santos estiveram reunidos e sinalizam que se as negociações com o governo federal não derem certo a próxima greve será de, no mínimo, 24 horas. Depois das paralisações realizadas até agora, o governo já indica que estará disposto a dialogar com os trabalhadores, que é o que deverá garantir de fato as mudanças necessárias na MP e assegurar os direitos adquiridos pelos trabalhadores.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Toda força aos portuários

Nesta semana manifestei na tribuna da Câmara de Vereadores minha solidariedade aos trabalhadores portuários e o repúdio a posicionamento do governo. Foram 2 anos e meio sem uma tentativa sequer de diálogo, culminando neste acordo que privatiza os nossos portos e ainda isenta as de impostos e encargos as empresas que irão se apropriar. Mais uma medida equivocada após uma série de várias outras que vão contra a classe trabalhadora.

Nenhuma vez sequer chamaram os trabalhadores para sentar à mesa e discutir esta questão. Nós temos a certeza de que os trabalhadores têm a responsabilidade de tocar os portos no Brasil, mas o governo tem ainda mais responsabilidade que os trabalhadores.

Fica nossa manifestação de apoio a estes trabalhadores, que tanto no porto de Rio Grande, quando de Porto Alegre, paralisaram as atividades na greve em defesa do nacionalismo e a soberania dos portos brasileiros.


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Comunicado

Apesar dos característicos fundos laranja nos muros, nem a Força Sindical, nem seu presidente, o vereador Clàudio Janta, têm qualquer responsabilidade pelas pichações com críticas a dirigentes nacionais ou estaduais do PDT. As únicas inscrições realizadas pela Força Sindical no momento se referem à campanha pela abertura dos postos de saúde 24 horas e nos finais de semana.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Horários do programa Trajetórias

O programa Trajetórias, com a participação do vereador Clàudio Janta, vai ao ar na próxima semana, pela TV Câmara (canal 16 da Net). Confira os horários de apresentação:

11/02 (SEG)- 20h
12/02 (TER) - 20:30h
13/02 (QUAR) - 13:30h e  21h
14/02 (QUIN) - 21:30h
15/02 (SEX) - 13:30h e 20h
16/02 (SÁB) - 14:30h
17/02 (DOM) - 10h




Vereador Cláudio Janta critica decisões do Ministério do Trabalho


Reafirmando sua origem e trajetória no sindicalismo, o vereador Clàudio Janta utilizou a tribuna na sessão desta quarta-feira (6/02) para manifestar sua discordância em relação a portarias publicadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Falando em nome de seus pares na Câmara de Vereadores, Janta criticou medidas que, segundo o sindicalista, vão contra lutas de décadas dos trabalhadores.

A primeira medidas criticada pelo sindicalista e vereador foi a Portaria nº 2.159, de 28 de dezembro de 2012, que suspende os processos e procedimentos de pedido de registro de Colônias de Pescadores que tramitavam no Ministério. Conforme o sindicalista e vereador, o ato vai contra o reconhecimento da profissão de pescador e a uma luta encaminhada há décadas junto ao Congresso Nacional.

Outras duas críticas foram em relação à Instrução Normativa nº 1, de 14 de janeiro de 2013, que cancela o recolhimento da contribuição sindical de todos os servidores e empregados públicos e à decisão do reajuste do seguro-desemprego em 6,2%, ficando abaixo da inflação. "Sou um vereador que tem lado. Que tem uma espinha que não vai se dobrar, porque sei o que quero para os trabalhadores brasileiros. Não podia me furtar de vir à tribuna fazer esta denúncia, porque em atos impensados e irresponsáveis o ministro atinge milhares de trabalhadores", declarou Clàudio Janta.

Encerrando sua manifestação na tribuna, Janta declarou em nome da bancada pedetista o apoio à manifestação do vereador Tarciso Flecha Negra (PSD), a favor da luta pelo museu do povo negro em Porto Alegre.

Site Clàudio Janta

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Declaração da Força Sindical sobre ação na Vila Liberdade

1 - A Força Sindical apoiou os moradores da Vila Liberdade desde o domingo à noite, quando tomou conhecimento do incêndio, destacando ativistas para acompanhar a situação, que estendeu-se por toda a madrugada.


2 – Desde então, a entidade promoveu pelas suas redes sociais uma ampla campanha de doação de alimentos, roupas e outros utensílios necessários, desencadeando uma corrente de solidariedade sem precedentes em Porto Alegre.

3 – Nessa semana, somando-se à Defesa Civil e a Associação dos Moradores, além de inúmeros voluntários, também participou ativamente da organização do abrigo dos moradores e da distribuição das doações recebidas.

4 – Ao mesmo tempo, ao longo da semana, debateu com todos os segmentos envolvidos as propostas e encaminhamentos para o futuro das famílias atingidas, buscando sempre a solução mais democrática e objetiva para todos.

5 – Assim, por fim, a Força Sindical esclarece que, como fez desde o início, defende a permanência das pessoas no local onde antes habitavam, em casas construídas pela Prefeitura Municipal, o que deve ocorrer da forma mais rápida possível.