sexta-feira, 21 de março de 2014

NOTA SOBRE PETROBRAS

A compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras, nas condições em que foi realizada, impõe um profundo esclarecimento à nação brasileira, tanto por parte da empresa, quanto do governo, em especial da presidente Dilma Rousseff.

Quando a decisão foi tomada, em 2006, a presidente Dilma Rousseff era presidente do Conselho das empresa, não se justificando, portanto, o nível de esclarecimento que vem sendo dado na tentativa de fugir das suas responsabilidade que resultaram em prejuízo à estatal.

É inaceitável o argumento de que a decisão foi adotada com base num resumo de informações juridicamente falho, pois apenas reforça a ideia da negligência das autoridades na administração dos interesses públicos, ainda mais grave em se tratando de uma empresa do porte da Petrobras.

O Brasil exige uma explicação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário