quinta-feira, 18 de setembro de 2014

A saúde está na UTI!


Duas resoluções que trazem o mínimo de dignidade e garante o direito de todo cidadão a um atendimento de qualidade nos hospitais e Unidades Básicas de Saúde à população de Porto Alegre, estão determinadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que define duas horas como tempo máximo de espera para o paciente ser avaliado por um médico. 

Avaliado pela reportagem do jornal Zero Hora, o atendimento nas principais emergências passaram de 120 minutos de espera. Mas na avaliação no secretário municipal de saúde, Carlos Casartelli, esta determinação é utópica. Mas a vida do povo não pode viver de fantasias. A saúde com um atendimento de qualidade e digno não pode ficar somente no imaginário da nossa população. A Saúde é um direito do povo, está na Constituição, mas a nossa cidade não respeita os trabalhadores da Saúde, não respeita as resolução do Conselho e, muito menos, a população de Porto Alegre.  

A grave situação da saúde em Porto Alegre, além da demora no atendimento e as práticas adotadas pelo sistema, são desprezíveis. É desumano uma pessoa ter que esperar até 5 horas para um atendimento, como ocorreu no Hospital São Lucas, assim como uma pessoa ser avaliada por cores, determinando a gravidade de cada usuário e dispensar atendimento médico.  

Se a justificativa é de não há estrutura ou recursos para os locais se adequarem às determinações, por outro lado há hospitais que cobram, indevidamente, valores de cirurgias. Isto ocorreu no Hospital Petrópolis, onde 1,1 mil cirurgias de catarata eram cobradas como se tivesse sido feito um procedimento muito mais caro. E até em lentes oculares, eram cobrados pela colocação de outro modelo de valor mais elevado.  


A Saúde em Porto Alegre está na UTI! O acesso à saúde é um direito de todos os cidadãos brasileiros! Ainda ontem (17) cobrei dos vereadores de oposição que, no dia 6 de outubro, assinem a CPI da Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário