quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Dia Nacional de Lutas cobra compromisso com garantia de direitos dos trabalhadores

Nesta quarta-feira, 28 de janeiro, tivemos mais uma edição do Dia Nacional de Lutas, convocado pelas centrais sindicais com atos simultâneos em várias cidades brasileiras. Fomos às ruas manifestar, principalmente, o repúdio da classe trabalhadora a medidas recentes do governo que atentam contra direitos trabalhistas, como as Medidas Provisórias 664 e 665, que dificultam o acesso do trabalhador a uma série de benefícios, como o seguro-desemprego, abono salarial, auxílio doença e seguro defeso.


Nesta manifestação das centrais, denunciamos e protestamos contra o mau uso do dinheiro público, que está na origem do rombo na previdência. O FGTS e o FAT foram os grandes financiadores do dinheiro do BNDES que serviu aos grandes empresários, como Eike Batista. Agora os trabalhadores pagam a conta? Não! Vamos mobilizar pelos nossos direitos, combater o arrocho e a recessão que se desenham pela frente!


Após a concentração em frente ao prédio da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/RS), na avenida Mauá, fomos recebidos pelo superintendente Neviton Nornberg, a quem realizamos a entrega do documento das centrais em repúdio as MPs 664 e 665. Também manifestamos nossa insatisfação com a situação econômica do país, que acabou achatando as conquistas dos trabalhadores, os aumentos salariais conquistados a duras penas e arrochados pela alta da inflação e pelo aumento dos juro e pedimos a intercessão junto ao Ministério, para que possamos começar a reverter a situação, cada vez mais difícil para os trabalhadores.


Efetuamos a entrega do documento ao superintendente, que afirmou que o Ministério do Trabalho tem feito contraponto forte às medidas adotadas pelo governo e que a SRTE/RS irá endossar a manifestação das centrais para assegurar direitos dos trabalhadores.

"Manteremos espaço de diálogo, principalmente para preservar o maior patrimônio do trabalhador que é o FAT, que deve ser protegido, amparado e fortalecido", frisou Nornberg.
Logo após o ato unitário das centrais, a Força Sindical continuou a mobilização no centro de Porto Alegre, levando o alerta aos trabalhadores na Esquina Democrática. O próximo ato dos trabalhadores em protesto pela garantia dos seus direitos e de novas conquistas, que não podem sair de pauta, como o Fim do Fator Previdenciário, já tem data. Deve acontecer uma grande marcha em São Paulo, no dia 26 de fevereiro, com a participação de todas as centrais e diversas entidades sindicais do Brasil. Contamos com o apoio de todos, porque 2015 será de muita luta!
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário