sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

ASSISTINDO A CRISE DE CIMA

Há definitivamente uma forte crise na credibilidade do governo federal, que aparentemente se mantém na redoma de vidro do país perfeito vendido na própria propaganda eleitoral. O governo e sua base não têm poupado esforços nas tentativas de negar o tarifaço e até de minimizar o aumento da gasolina, que dentre todos os transtornos causados aos brasileiros chegou agora ao ápice com a paralisação geral dos caminhoneiros, que afetou o abastecimento de diversas regiões. Em vez de enfrentar a crise, o governo prefere sobrevoá-la, a exemplo do que a presidente fez nesta sexta-feira, em visita ao Rio Grande do Sul.

Se a presidente resolvesse deixar de lado o helicóptero utilizado no deslocamento até a inauguração do Parque Eólico de Santa Vitória do Palmar, teria que confrontar a resposta do povo. Teria que ler os cartazes com os dizeres “Produtores de leite cansados de sofrer” e “Fora Dilma”, carregados por trabalhadores do transporte que seguem mobilizados em bloqueio à BR-471, entre o município de Rio Grande e o destino da presidente.

Caso o governo admitisse que o país, e em especial os trabalhadores, começam a ser tragados pelas águas negras do Petrolão, a comitiva presidencial também se faria presente em Rio Grande. Lá, iria conferir a situação do Polo Naval e dos postos de trabalho, que hoje se encontram ameaçados pelos cortes de investimentos da indústria e demissões em massa.

Crise não se resolve com omissão. Que a presidente Dilma acorde, porque a gasolina subiu e subiu muito. Assim como a vaca “tossiu” e continua tossindo com o Pacote de Maldades do qual fazem parte as Medidas Provisórias 664 e 665 que ferem o compromisso com a classe trabalhadora brasileira.

Agora, a resposta vem das estradas e, inevitavelmente, virá das ruas. No dia 15 de março os brasileiros se farão ouvir. Os trabalhadores estão convocados a fortalecer o coro contra o veto à revisão da tabela do Imposto de Renda, contra o Fator Previdenciário, o pacote de maldades e as restrições aos benefícios que lutaram para adquirir. Queremos que o Brasil volte para os trilhos e que a garantia dos nossos direitos volte a ser a força para a retomada do caminho do desenvolvimento.


Força Sindical denuncia fraude em eleições dos Metalúrgicos de São Leopoldo

A eleição do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo (STIMMMESL) pode ser impugnada por uma série de irregularidades ocorridas durante o processo. A denúncia foi feita pela Força Sindical antes mesmo da apuração das eleições, encerrada na madrugada desta sexta-feira (27/2).

Segundo o presidente em exercício da Força Sindical-RS, Marcelo Furtado, muitos trabalhadores foram privados de votar e algumas urnas registraram contingente de votos inválidos, em fábricas clandestinas e localidades fora do que havia sido especificado no edital.

O sindicalista e vereador de Porto Alegre Clàudio Janta também acompanhou o processo e afirmou que a oposição saiu vitoriosa pelo recado dado nas grandes fábricas, onde os trabalhadores mostraram que querem mudanças: "Nas fábricas onde as urnas passaram e cumpriram horário para coleta de votos, foi confirmada a vitória da chapa 2. Agora, onde esconderam, não cumpriram horário, onde não constava no edital, temos confiança que a Justiça mandará fazer nova eleição permitindo que todos os metalúrgicos votem".

Práticas antissindicais e interferência da BM

A votação teve início na quarta-feira, já com clima tumultuado nas portas de fábrica e na sede do Sindicato. Na unidade da Stihl, apenas os trabalhadores da Chapa 2, da Oposição Operária, foram impedidos durante a semana divulgar suas propostas e retirados com truculência do local, com a presença da tropa de Choque da Brigada Militar.

No primeiro dia de votações, os conflitos aconteceram na sede do Sindicato, onde foi registrada a presença de policiais à paisana em situação irregular, intimidando e chegando a ameaçar os trabalhadores da oposição. A denúncia chegou a ser registrada por Clàudio Janta na Câmara Municipal de Porto Alegre:

"Vimos o Sindicato sendo ocupado por diversos elementos da Brigada Militar, elementos armados, à paisana, coisa que há muito tempo não se via. Numa eleição sindical, onde as coisas são resolvidas no voto, são resolvidas na porta da fábrica, vimos a entidade sindical sendo invadida por membros da Brigada Militar".

(Força Sindical-RS)

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Chapa 2 divulga propostas aos metalúrgicos de São Leopoldo

Hoje estivemos em São Leopoldo, junto com a chapa 2 da Oposição Operária, para garantir que as propostas do grupo pudessem ser levadas aos metalúrgicos. A categoria necessita que o sindicato volte a representar plenamente os trabalhadores, por isso estamos com Zilmar e Vanessa, que simbolizam essa renovação e compromisso.


Nesta tarde fomos à porta da fábrica da Stihl, onde dialogamos com os trabalhadores, levando essa proposta. 


A Vanessa, vice da chapa 2 da Oposição Operária dos metalúrgicos de São Leopoldo também expressou com muita garra o que a luta destes trabalhadores representa. Afirmou o compromisso com os colegas da Stihl em garantir melhores condições, insalubridade, direitos e acima de tudo dignidade para os metalúrgicos. 



Presidente Zilmar, cabeça da chapa 2, da oposição Operária dos metalúrgicos de São Leopoldo, também manifestou o compromisso com a categoria, de conduzir o sindicato ao lado e em nome dos metalúrgicos, para uma entidade mais forte, atuante e combativa.


Amanhã os metalúrgicos de São Leopoldo têm a oportunidade de dizer basta, de mudar! Têm uma ótima opção com essas lideranças jovens, dispostas e muito bem capacitadas para assumir a representação classista. 


A Força Sindical manifesta todo apoio à chapa 2. Vamos com força e fé levar os trabalhadores ao protagonismo através do seu sindicato.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Força Sindical discute manutenção de empregos com governo do estado

Nesta manhã eu e o presidente nacional da Força Sindical, Miguel Torres, estivemos reunidos com o governador José Ivo Sartori, no Palácio Piratini. 

Manifestamos em nome da central os cumprimentos pela eleição e o nosso apoio às diretrizes de contenção de gastos, afinada com a defesa que fazemos nacionalmente pela redução de Ministérios e enxugamento da máquina pública. 

Levamos ao governo a nossa preocupação com os efeitos que vem sendo sentidos pela classe trabalhadora nacionalmente, com prejuízo aos empregos e agravamento da desindustrialização, combatida fortemente pela Força Sindical.

Manifestamos também a preocupação com os empregos nas companhias terceirizadas da Petrobras, muitos deles aqui no estado. O governador já calcula que efeitos da economia serão sentidos neste ano de forma mais severa e que vão afetar todos os estados e municípios. 

Mostra coerência à frente do governo com as medidas adotadas, que são difíceis, mas são "dever de casa que precisa ser desempenhado com seriedade", como ele afirmou, e com a sensibilidade em relação aos empregos dos trabalhadores e a dignidade de suas famílias.


domingo, 15 de fevereiro de 2015

É carnaval!

É carnaval, meus amigos(as)! 

Vamos nos divertir, sem jamais deixar a responsabilidade em casa. Aproveite bem esta festa do povo, reúna a família e os amigos(as), festeje e descanse. Mas não esqueça que logo mais, na quarta-feira, tudo volta ao normal. Ou não? Algumas coisas só dependem de você. 

Então faça seu carnaval com muita alegria e responsabilidade, dirija com cuidado, use camisinha, não abuse de bebidas alcoólicas e divirta-se! 

Um bom feriado!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

NENHUM DIREITO A MENOS

Os brasileiros assistem estarrecidos, dia após dia, aos novos capítulos dos escândalos de corrupção nacional que parecem não ter mais fim. O rombo é grande e existe uma conta grande a ser paga. E o que é ainda mais inaceitável, é que o governo coloque essa conta nas costas dos trabalhadores.

O governo Dilma diz que vai economizar cerca de R$ 18 bilhões por ano com as medidas para modificar o acesso ao abono salarial PIS/PASEP, que é um 14º salário para os trabalhadores baixa renda; afixando o mínimo de 18 meses empregado para ter direito ao seguro-desemprego; mudando as regras para pensão por morte e o auxílio-doença, entre outras alterações em benefícios consagrados dos trabalhadores. A saída para o governo é enxugar os benefícios dos trabalhadores para compensar os desvios e roubos na Petrobras e BNDES.

"Nem que a vaca tussa vou tirar direito dos trabalhadores", havia afirmado Dilma no período de campanha. Mentiu.

Dizer que propostas como as MPs 664 e 665 e o veto ao reajuste a tabela do IR são saída para esta política de juros alto é que é conversa pra boi dormir. Vamos parar o Brasil dia 15 de março contra essas medidas desrespeitosas e onerosas aos trabalhadores e pelas bandeiras da pauta trabalhista, que não podem ser deixadas em segundo plano, como o Fim do Fator Previdenciário, a luta pela nova tabela do Imposto de Renda, Saúde 24 horas, aplicação da Convenção 158 da OIT, transporte digno, tarifa justa, luz e água com tarifa social, moradia e regularização fundiária.

Dia 15 de março. Ou a vaca para de tossir, ou o Brasil vai parar.




Dia do Zelador

Hoje é dia de parabenizar um profissional querido e muito importante, indispensável para o bom funcionamento e segurança nos edifícios. Um grande abraço a todos, em especial aos amigos do Sindef Rs, que celebram hoje o dia da categoria, que tanto luta junto com a Força Sindical para garantir os direitos dos trabalhadores. Parabéns, zeladores!


terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Força Sindical luta em Brasília contra MPs 664 e 665

Dia de muita luta em Brasília junto à Força Sindical para garantir que os trabalhadores não paguem a conta da máquina pública. Fomos recebidos pelo presidente do Senado, deputado Renan Calheiros, e pelo presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha, a quem fizemos o apelo para acabar com as Medidas Provisórias que mexem com os direitos dos trabalhadores. Tivemos resposta positiva do Congresso, de que será criada uma comissão mista para avaliar especialmente as MPs 664 e 665, onde o Solidariedade acompanhará efetivamente. A Força Sindical também foi recebida, pelo presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz, com quem discutimos as demissões feitas pelas empresas terceirizadas que prestam serviços para a Petrobras sem o devido pagamento das rescisões trabalhistas.


sábado, 7 de fevereiro de 2015

Dia do Gráfico

Hoje é dia de homenagear o profissional que coloca a comunicação literalmente no papel! Parabéns aos gráficos pelo seu dia, um grande abraço a todos!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Navegantes

Nossa Senhora dos Navegantes ou Iemanjá, independente da crença, que a senhora das águas, padroeira de Porto Alegre, estenda sua proteção sobre cada um de nós.

Um bom feriado a todos!



domingo, 1 de fevereiro de 2015

Dia do publicitário

Hoje é dia de homenagear os profissionais que comunicam de forma criativa e eficiente.
Parabéns a todos os publicitários pelo seu dia!