quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Trabalhador segue pagando a conta

Dois pesos e duas medidas. É isso o que fica evidente para o trabalhador que recebe R$ 1.900, é obrigado a pagar imposto de renda e tem descontado no seu contracheque um montante que, pelos preços de hoje, com certeza tem feito muita falta. Enquanto isso, os sonegadores continuam aí e não pára de sair sujeira de baixo do tapete. 

Na fase mais recente da operação Zelotes, que investiga o maior esquema de sonegação fiscal já descoberto no país, se descobriu que a maracutaia ia além: chegaram a negociar Medidas Provisórias do Governo. Segundo os novos documentos divulgados, havia conexões de parlamentares e funcionários do governo com pagamento de propina até para a edição de MPs. Um dos escândalos envolve a empresa LFT Marketing Esportivo, do filho do Lula, que teria recebido repasses de um rupo de lobistas interessados na prorrogação da isenção de IPI para a indústria automobilística.

Mais um capítulo vergonhoso. Mais uma demonstração de como os trabalhadores são tratados pelos poderosos, que usam e se beneficiam do dinheiro público e depois aumentam as taxas, repassando essa conta a todos nós.



Nenhum comentário:

Postar um comentário