segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O Natal da ladainha

A Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul enfrenta uma das maiores enchentes da história. Centenas de famílias ficaram ilhadas, perderam tudo o que construíram com muito suor e trabalho e, muitas tiveram que deixar tudo para trás e abandonar suas casas. E como se não bastasse esse sofrimento, essas pessoas ainda tem que aguentar a mesma ladainha do “desgoverno” Dilma. 

No final de semana a Presidente sobrevoou as regiões alagadas, a exemplo do que fez em outras enchentes que já atingiram a região em anos anteriores, dando esperança em um momento em que essas pessoas precisam realmente de ações concretas. 

O Governo Federal retém 62% dos recursos arrecadados em impostos e joga a responsabilidade para as Prefeituras, quando na verdade é ele quem deveria investir em projetos sustentáveis, prevenindo o problema ao invés de tentar remendar depois da tragédia. 

De que adianta se vangloriar de feitos como o “Minha Casa Minha Vida”, se em cidades como Alegrete e Quaraí, por exemplo, as habitações foram construídas em áreas ribeirinhas e agora muitas dessas famílias veem, literalmente, o seu sonho indo por água abaixo. O que a Presidente vai fazer com estas cidades que estão praticamente em baixo d’água?
A brilhante saída que o Governo viu, foi liberar o FGTS dos trabalhadores para que eles mesmos arquem com um prejuízo em que a culpa passa longe de ser deles. Mais uma vez a Presidente faz cortesia com o chapéu dos outros, pois o dinheiro do fundo é a única garantia que o trabalhador terá quando o perverso índice do desemprego deste Governo, que só se faz aumentar e poderá chegar a 14 milhões de desempregados em 2016, bater à sua porta. Ou seja, a Presidente deu uma de Pôncio Pilatos, e lavou suas mãos, mostrando total desinteresse aos problemas da população. 

O ano não poderia ter um desfecho diferente se ao longo do seu Governo o que ela fez foi mexer nos direitos dos trabalhadores, com as MPs 664 e 665; vetar reajuste dos aposentados, aumentar a conta de luz, a inflação, os impostos, vetar o reajuste da tabela do imposto de renda, enfim, um pacote de maldades que ela embrulhou e deu de presente de Natal para os trabalhadores. 

O que esperar de um Governo que mentiu, mente e vai continuar mentindo? Um Governo que diz não ter dinheiro para atender as necessidades das pessoas e que foge da responsabilidade? 

O povo, os trabalhadores, os pais e mães de família não merecem esse descaso. Se a Presidente Dilma não deixar o Governo, infelizmente não precisamos nem ter uma bola de cristal para prever como será o 2016 dos brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário