segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

As tesouradas do Governo

Na tribuna - 22/02/2016

Hoje, na tribuna, voltamos a abordar os cortes no orçamento realizados pelo governo federal, que acabam refletindo em todos os aspectos por aqui, nas cidades. Cortes que não são de hoje: em maio de 2015, houve o maior contingenciamento da história, com o corte de R$ 69,9 bilhões; em julho, o cinto apertou mais, com mais R$ 8,6 bilhões retirados destas mesmas pastas; em novembro, outro corte de R$ 10,7 bilhões e, agora, em fevereiro de 2016, um novo corte de R$ 23,4 bilhões. No total, o governo retirou do orçamento do Brasil R$ 112,6 bilhões - tirou R$ 15,45 bilhões da Saúde, R$ 11,72 bilhões da Educação e R$ 36,21 bilhões do PAC.

Cortes expressivos, de recursos cuja falta é sentida diariamente pelo cidadão. Ao mesmo tempo, apenas nos primeiros 50 dias do ano, injetamos diretamente do nosso bolso quase três vezes esse valor, mais precisamente R$ 300 bilhões, pagos em impostos. Números que assombram diante de uma situação econômica delicada, deficiente, do ponto de vista dos serviços públicos e que pode ficar ainda mais onerosa, com a ameaça do estabelecimento de novos impostos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário