quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Salários ameaçados, prejuízos para a cidade

Na tribuna: 17/02/2016



Uma notícia assombra Porto Alegre: a Prefeitura Municipal pode atrasar o salário dos servidores. No ano passado, o Executivo já havia parcelado a reposição da inflação sobre os salários, o que já demonstrava dificuldades para equilibrar as contas, mas quando falamos em atrasar salários, em uma cidade que vive do comércio e do funcionalismo, o prejuízo toma dimensões ainda maiores.

Ontem, os jornais anunciaram o fechamento de mais de 100 mil estabelecimentos comerciais no Brasil, no último ano. Também divulgaram os atrasos nos repasses da União, insistindo que a grande saída para tudo começa pela CPMF, como se não tivéssemos trabalhado até metade do ano para pagar os outros tantos impostos. Se criássemos um imposto para arrecadar verbas para Saúde, que ficassem retidas no Município, talvez, quem sabe, aí fosse uma solução.
Mas o cenário, aparentemente, é de crise nos municípios e salários ameaçados. Temos na pauta aumento de salário na Fazenda e outros setores, e agora saem essas notícias. 

Requeremos o comparecimento do secretário da Fazenda, Jorge Luis Tonetto, a fim de esclarecer se realmente será necessário o parcelamento e como estão as negociações com o sindicado dos servidores, a fim de expor a real situação - se é somente uma notícia para tumultuar a negociação ou se realmente é um fato concreto, que pode impactar na realidade da cidade de Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário