segunda-feira, 14 de março de 2016

Milhões de pessoas vão às ruas contra a corrupção e pelo fim do governo Dilma

O protesto do dia 13 de março ficou marcado como um dos maiores atos políticos da história do Brasil. Em todo o país, mais de 3,4 milhões de pessoas foram às ruas, de acordo com estimativas das polícias militares dos 26 Estados e Distrito Federal.

Entre os gaúchos, o volume da manifestação também foi impressionante. Segundo a Brigada Militar, mais de 100 mil pessoas compareceram à concentração no Parque Moinhos de Vento (Parcão), em Porto Alegre.



Colorindo as ruas de verde e amarelo, os manifestantes entoavam palavras de ordem contra a corrupção, o PT e o ex-presidente Lula e, também, pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O trabalho da Polícia Federal e a figura do juiz Sérgio Moro, à frente da Operação Lava-Jato, foram aclamados e aplaudidos várias vezes ao longo do ato, que teve início às 15h do domingo.


Participamos do ato ao lado dos militantes com o Bloco Fora Dilma e assistimos ao crescimento exponencial das manifestações em todo o país. Muito disso se deve ao aprofundamento dos reflexos da crise econômica, com a alta dos juros, inflação e desemprego e, também com a continuidade das medidas impopulares capitaneadas pelo governo.



É notório que as manifestações estão cada vez menos elitizadas, porque a insatisfação com o governo está sendo sentida também pelos mais pobres, pelas pessoas que perderam seus empregos, que perderam o acesso ao seguro-desemprego, que ficaram engessadas com o poder de compra liquidado pela inflação. É também o protesto de quem aguenta mais, em meio a tudo isso, assistir os escândalos de corrupção e a falência do Brasil, a população não tolera mais e mostrou indo para as ruas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário