quinta-feira, 16 de junho de 2016

Na tribuna: Negligência dos governos nos torna cada vez mais terra de ninguém

O centro de Porto Alegre é o retrato da terra sem lei em que vivemos. Enquanto muitos lojistas batalham para manter as portas abertas, pagando caro para trabalhar e manter empregos na nossa cidade, assistem pela janela a concorrência informal literalmente tomar conta das ruas. O governo, que é eficiente na hora de recolher impostos e burocratizar o comércio regular, é omisso e nulo na hora de cumprir o seu papel de fiscalização e de zelar por eles.

O mesmo acontece com o governo do Estado em relação à segurança. Mais uma vez, assistimos ao uso desproporcional de força para reprimir manifestações populares, de estudantes e crianças, em vez de atacar as causas. Não é uma crítica à Brigada Militar, como alguns consideraram na moção que aprovamos no mês passado, em apoio à liberdade de manifestações, mas sim uma crítica ao comando, ao governo do Estado, que nos surpreende ao revelar um amplo contingente somente nessas horas, quando o povo se manifesta contra a falta de repasses, em nome da educação, da saúde e da própria segurança.

Tanto em relação à ausência de fiscalização, quanto ao uso do policiamento ostensivo para repressão das manifestações populares, o que fica evidente é a falta de foco, de organização, de gestão. Quem perde somos todos nós e se continuar assim, teremos cada vez menos amparo e mais povo na rua.



Nenhum comentário:

Postar um comentário