segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Força Nacional em Porto Alegre

O assunto de hoje é a chegada à cidade do comboio de 30 viaturas com 120 policiais da Força Nacional de Segurança convocados para auxiliar no policiamento de Porto Alegre. Uma medida paliativa, mas que ajuda neste momento crítico a minimizar a sensação de insegurança extrema vivida pela população.

Mas isso precisa ser apenas o começo. Defendemos uma ação integrada com a Brigada Militar, além da valorização dos servidores e da contratação de novos agentes. Sobre a intervenção da Força Nacional, é algo que pedimos desde o início do ano, seja nos presídios, nas instituições de educação, nas unidades de saúde e hospitais. Mas, antes tarde do que nunca. O que não queremos mais é ver as mães chorando as perdas de seus filhos ou entes queridos.

Outra coisa que não podemos deixar de exigir é que o governo faça um investimento maciço em educação. A Câmara municipal deu um grande passo ao aprovar a Escola de Tempo Integral. É uma modificação na Lei Orgânica da nossa cidade, um projeto de governo que deverá ser executado por todos os próximos prefeitos.

A educação precisa ser constante nas nossas periferias, assim como o esporte e a cultura, além das questões de saneamento, infraestrutura e segurança pública. Esperamos que essa iniciativa seja o início de um remédio e que a população não apenas se sinta segura, mas que de fato esteja. Que o governo atenda esse anseio e que possamos avançar também na questão da Saúde pública.


Nenhum comentário:

Postar um comentário