quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Na Tribuna: Discussão da LDO deve priorizar recursos para Saúde, Educação e Segurança

Na última semana a Câmara Municipal recebeu do Executivo a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2017. Defendi na tribuna que devemos nos debruçar e estudá-la com cuidado, principalmente em relação aos gastos em publicidade e a arrecadação realizada pela EPTC, que enquanto sinaliza pela aprovação de uma regulamentação flexível no transporte individual, fatura com pardais, área azul, estacionamentos, além da gestão do transporte coletivo, seletivo e individual, publicidade e tudo que é referente ao trânsito e transporte. Tudo isso poderia reverter verbas para Saúde, Educação e Segurança.

É muito cômodo para o governo, seja ele qual for, dizer que a questão da Saúde e da Segurança é responsabilidade do Estado e da União. É confortável passar a bola sem procurar saídas, mas cabe ao Município fazer esse enfrentamento e procurar soluções para esses problemas, que são os que mais afligem hoje a nossa população.

Temos nove candidatos a prefeito em Porto Alegre. Nenhum deles diz hoje que o problema da Saúde, Segurança e Educação são responsabilidade do Estado e da União e, a partir de sexta-feira, vão apresentar para a população soluções para todas essas áreas, sem levar em consideração que existem as leis de diretrizes e o orçamento do Município. 

Então temos em nossas mãos uma grande responsabilidade. Pela Câmara, aprovamos o funcionamento das escolas em tempo integral e a abertura dos Postos de Saúde 24 horas que, aqueles que disputam a Prefeitura, sabem que terão o dever de executar. Precisamos construir desde já a viabilidade, realocando recursos para essas duas áreas, além da Segurança Pública.


Nenhum comentário:

Postar um comentário