segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Ouro em superação!

O saldo da Olimpíada no Rio foi o melhor da história para os brasileiros. Comemoramos o ouro sete vezes, além de outras conquistas que, mesmo sem o primeiro lugar, tiveram gosto de vitória.

O ouro olímpico finalmente veio para os nossos renomados atletas do futebol. Também veio mais uma vez para os tricampeões olímpicos do vôlei, que não desfrutam do mesmo status, mas são responsáveis pela ascensão do esporte no país.

Mas o que dizer de Maicon Siqueira, que ganhou a vida como ajudante de pedreiro e garçom, abraçando o taekwondo sem incentivos, ou patrocínios, mas por amor ao esporte? Num resultado que ninguém poderia sequer imaginar, ele conquistou um bronze que, pelo contexto, vale ouro!

E Robson Conceição, nosso pugilista de ouro, que foi das brigas de rua ao primeiro lugar no pódio pelo boxe? Também tirou sustento dos canteiros de obra, foi feirante e vendedor de picolé.

Mais do que qualquer outra coisa, atletas como estes mostraram ao mundo a essência do brasileiro: contrariar as expectativas, superar todas as dificuldade e conquistar o improvável.


Nenhum comentário:

Postar um comentário