quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Na Tribuna: Com demandas atrasadas, Orçamento municipal preocupa

Hoje na tribuna da Câmara Municipal de Porto Alegre reforçamos aos vereadores, em especial aos membros da Cefor, nossa preocupação em relação ao Orçamento do Município para 2017, cujo projeto já se encontra no Legislativo para apreciação. Tenho participado das assembleias temáticas do Orçamento Participativo, que se encerram hoje, e temos visto que o que foi apregoado como prioridade nos anos anteriores não foi cumprido, como no caso da Cultura, ontem, em que não se executou nem 20% do demandado. O mesmo aconteceu em relação às demais temáticas, sem falar das assembleias regionais, que iniciam na próxima semana. Isso nos preocupa muito.

Relatei sobre reunião que tive com o Conselho Municipal do Idoso, cujo fundo foi todo destinado a cobrir rombos na prefeitura, assim como houve em outros fundos municipais. Teremos dias difíceis e isso já foi dito em circunstâncias anteriores com projeções da Secretaria Municipal da Fazenda, que dispôs que no mês de julho já haveria dificuldade de pagar os servidores, apesar da antecipação do IPTU e outras medidas.

Mas como ficarão as finanças da prefeitura a partir de 1º de janeiro? Como será feito para pagar os funcionários e cumprir o Orçamento? A própria Câmara Municipal teve de buscar judicialmente o repasse constitucional que lhe é devido pelo Município. Teremos que dedicar toda a atenção a esta matéria e o nosso futuro prefeito terá de debruçar-se junto aos seus técnicos, não apenas sobre os números lá na prefeitura, mas também sobre a Lei do Orçamento que se encontra no Legislativo para que tenhamos alternativas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário