segunda-feira, 6 de março de 2017

Na Tribuna: Responsabilidade com os salários

Salário continua sendo sagrado e, por isso, tem que ser tratado com responsabilidade. O veto ao projeto que proíbe o parcelamento dos servidores públicos foi mantido pela Câmara Municipal, em votação nesta tarde, e precisa ser compreendido como uma medida que garante o pagamento dos salários, conforme a Lei Orgânica do Município, e que resguarda os servidores que recebem menos. Porto Alegre conta hoje com 37.317 servidores públicos e 76% da categoria recebe salários de até R$ 5 mil. Proibir o parcelamento é uma medida que não garante o pagamento, pelo contrário - priva toda a categoria do seu salário, que só poderia ser pago quando a Prefeitura atingisse o montante necessário ao pagamento dos outros 24%, que recebem mais. A Prefeitura Municipal de Porto Alegre passa por dificuldades sérias, mas reter salários seria calamitoso para o serviço público do Município que, por sua vez, deverá seguir fazendo os ajustes necessários para garantir o menor prejuízo possível aos seus servidores, especialmente aqueles que recebem menos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário