segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Lei Lucas é aprovada em Porto Alegre



O projeto que institui a Lei Lucas foi aprovado pela Câmara Municipal de Porto Alegre nesta segunda-feira (22). A iniciativa, apresentada pelo vereador Clàudio Janta (Solidariedade), determina que escolas, creches e berçários públicos e privados do Município capacitem pelo menos 1/3 (um terço) de seus servidores ou funcionários para a prestação de primeiros socorros.

Professores e os funcionários dos estabelecimentos poderão candidatar-se voluntariamente para participar dos cursos, com exceção daqueles responsáveis por aulas realizadas em laboratórios, ao ar livre com exercícios físicos ou de manifestações artísticas, cuja participação deve ser obrigatória. Os cursos poderão ser ministrados por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e policiais militares cedidos pela Secretaria Municipal de Saúde ou pelo Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, ficando previsto curso de reciclagem a cada dois anos.

A proposição também prevê que as instituições deverão manter em suas dependências, durante o período de aula, pessoal capacitado por curso de primeiros socorros, kits de primeiros socorros e desfibriladores. Tais exigências se aplicam em caso de passeio externo com os alunos.

"São muitas as vítimas de acidentes que padecem por horas à espera de atendimento médico especializado. O problema poderia ser facilmente evitado caso as vítimas recebessem, em tempo hábil, o atendimento adequado que as técnicas mais simples de primeiros socorros possibilitam. Ocorre que há poucas pessoas habilitadas a lidarem com uma situação de emergência, inclusive entre os profissionais que lidam com crianças", explica Janta.

O menino Lucas

No dia 27 de setembro do ano passado, Lucas, de apenas 10 anos, foi, com uma turma do colégio em que estudava, a um passeio. O que era para ser um dia de aprendizado e diversão transformou-se em tragédia. No local foi servido, na hora do lanche, cachorro-quente. Lucas engasgou-se com um pedaço de salsicha e não recebeu os primeiros socorros de forma rápida e adequada (procedimento conhecido como Manobra de Heimlich ou de desengasgo). Quando o socorro médico chegou, já o encontrou em morte cerebral e ele veio a falecer dois dias depois, em decorrência de asfixia mecânica.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Dia do Idoso

Experiência que merece valorização e dignidade! Parabéns a todos os idosos pelo seu dia 👵🏽👴🏼


💞