terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Fevereiro Roxo e Laranja

O mês de Fevereiro traz duas cores fortes para conscientizar as pessoas sobre os cuidados com a saúde: o roxo, que simboliza o combate a Lúpus, Fibromialgia e do Mal de Alzheimer, duas doenças autoimunes e uma degenerativa que têm muita relevância e são “silenciosas” em seus sintomas e de progressão gradual; e o laranja, que faz alusão a um dos tipos mais agressivos de câncer - a Leucemia, que ataca as células do sangue.

Vamos saber um pouco mais sobre elas:

Lúpus

O Lúpus é uma doença inflamatória de origem autoimune, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos. Manifesta-se através de alterações na pele, articulações, rins, cérebro e outros órgãos. Seu nome completo é lúpus eritematoso sistêmico (LES). No Brasil, não dispomos de números exatos, mas as estimativas indicam que existam cerca de 65.000 pessoas com lúpus, sendo a maioria mulheres. Acredita-se assim que uma a cada 1.700 mulheres no Brasil tenha a doença.

Fatores de risco: excesso de exposição aos raios ultravioletas, uso de anticoncepcionais e histórico familiar positivo para a doença. 

Sintomas: Fadiga, dores nas articulações, febre, queda de cabelo, manchas avermelhadas (em especial no rosto, pescoço, peito e cotovelos) e feridas na boca. 

Fibromialgia

A Fibromialgia ataca especificamente as articulações e a sua origem não é totalmente conhecida.No Brasil, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) calcula que a doença afeta cerca de 3% da população.

Fatores de risco: Não são bem conhecidos, porém, de cada 10 pacientes, de sete a nove são mulheres. Não há comprovação científica relacionada a hormônios, pois a doença pode surgir tanto antes quanto depois da menopausa. Geralmente, a manifestação acontece entre os 30 e 60 anos, porém, existem casos em pessoas mais velhas e também em crianças e adolescentes.

Sintomas: Dores por todo o corpo, principalmente nos músculos e tendões. A síndrome também provoca cansaço excessivo, alterações no sono, ansiedade e depressão.

Mal de Alzheimer

O Mal de Alzheimer tem como principal característica a perda de memória progressiva. No Brasil, estima-se que existam cerca de 1,2 milhão de pessoas com Alzheimer – são cerca de 100 mil novos casos por ano. 

Fatores de risco: Não se sabe a causa da doença, mas o modo de ação dela vem normalmente de uma proteína chamada betamiloide, que se deposita no cérebro em algumas áreas específicas, vai formando placas e causando danos na comunicação dos neurônios.

Sintomas: Podem aparecer na cognição (declínio mental, dificuldade em pensar e compreender, confusão durante a noite, confusão mental, delírio, desorientação, esquecimento, invenção de coisas, dificuldade de concentração, incapacidade de fazer cálculos simples, incapacidade de reconhecer coisas comuns ou perda de memória recente); no comportamento (agitação, agressão, inquietação, irritabilidade, mudanças de personalidade, repetição sem sentido das próprias palavras, dificuldade para exercer funções do dia a dia, falta de moderação ou vagar sem rumo e se perder); no humor (apatia, descontentamento geral, mudanças de humor, raiva ou solidão); ser psicológicos (alucinação, depressão ou paranoia); musculares (contrações rítmicas ou incapacidade de coordenar movimentos; além de ser comum a fala embaralhada, incontinência urinária, perda de apetite ou sintomas comportamentais.

Leucemia

A Leucemia é um dos tipos mais graves de câncer. Consiste numa doença maligna dos glóbulos brancos, geralmente, de origem desconhecida e tem como principal característica o acúmulo de células doentes na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. 

É o 9º câncer mais comum entre os homens e o 11º entre as mulheres. estimativa do INCA é de mais de 10 mil novos casos neste ano.

Fatores de risco: A maioria das pessoas que contraem leucemia mieloide aguda não têm fatores de risco conhecidos, por isso não há maneira de prevenir as leucemias. O tabagismo é o fator de risco controlável mais significativo e parar de fumar reduz o risco de uma pessoa contrair a doença.

Sintomas: Muitos pacientes com tipos de leucemia de crescimento lento não têm sintomas. Os tipos de leucemia de crescimento rápido podem causar sintomas que incluem fadiga, perda de peso, infecções frequentes e sangramento fácil ou hematomas. Podem aparecer dores locais, nas articulações ou ossos, ou sintomas como calafrios, fadiga, febre, perda de apetite, tontura ou suor. Também é comum o surgimento de aftas, facilidade de se machucar, falta de ar, inchaço dos gânglios, infecção, infecção frequente, manchas avermelhadas na pele, palidez, perda de peso involuntária, sangramento ou sangramento nasal.

Doação de medula: A doação de medula óssea é importante para o tratamento de pacientes com doenças que comprometem a produção normal de células sanguíneas, como as leucemias. Para o transplante, é necessário que haja compatibilidade. 

A análise é realizada por meio de testes laboratoriais específicos, a partir de amostras de sangue do doador e receptor, chamados de exames de histocompatibilidade. As chances de um indivíduo encontrar um doador ideal entre irmãos (mesmo pai e mesma mãe) é de 25%. 

É possível haver compatibilidade sem relação nenhuma com o doador, por isso é tão importante o cadastro junto ao Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (o REDOME). O cadastro pode ser feito junto aos hemocentros no ato da doação de sangue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário